Bolsonaro diz que alta dos alimentos é 'lei da oferta e da procura'


Da CNN
16 de setembro de 2020 às 13:48

Em conversa com apoiadores na saída do Palácio da Alvorada, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou, nesta quarta-feira (16), que a alta dos alimentos se deve à "lei da oferta e da procura".

"A lei da oferta e da procura. É igual ao arroz. A partir do final de dezembro, começa uma colheita grande de arroz e aí normaliza o preço", disse.

Leia, ouça e assista também:

Importações de arroz pelo Brasil crescem até 311% em setembro
Quando o preço do arroz vai baixar? Os motivos por trás da alta na cesta básica
'É difícil importar arroz com preço melhor', avalia diretor da Apas

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) fala com apoiadores

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) fala com apoiadores

Foto: Reprodução/CNN (16.set.2020)

O presidente ainda voltou a dizer que "não pode interferir no mercado". "Se interferir, o material some da prateleira", completou.

Em outro trecho do breve encontro com apoiadores, o presidente abordou a criação de empregos e fez críticas. "Estamos tentando fazer a economia andar. Temos que voltar ao que era antes. Você sabe quem foi que destruiu o emprego no Brasil, né?", questionou. 

E finalizou: "Por coincidência, tudo que falei..., mas naquela época pegava mal falar. Ser presidente é ter que assumir posições. Não pode ficar em cima do muro".

(Edição: André Rigue)