Tesla: ações despencam após anúncios no 'Dia da Bateria'

Investidores esperavam dois grandes anúncios do CEO da empresa, Elon Musk. Nenhuma das coisas foi anunciada no evento

Munsif Vengattil e Hyunjoo Jin, da Reuters
23 de setembro de 2020 às 13:28 | Atualizado 23 de setembro de 2020 às 14:43

Logotipo da Tesla: empresa fez anúncios importantes, mas não animou o mercado

Foto: Reuters/Brendan McDermid

A Tesla teve um choque da realidade no mercado de ações nesta quarta-feira após o aguardado evento "Battery Day", que os analistas de Wall Street julgaram principalmente por suas omissões e prazos de entrega vagos.

Investidores esperavam dois grandes anúncios do CEO Elon Musk: o desenvolvimento de uma bateria com um grande alcance e válida por 10 anos ou mais, e uma meta específica de redução de custos - expressa em dólares por quilowatt-hora - que finalmente tornaria o preço de um veículo elétrico menor que o de um carro a gasolina.

Leia também:
Tesla corta custos de baterias para carros elétricos e promete revolução
Tesla: novo Plaid Model S terá o desempenho de um Fórmula 1
Tesla quer produzir 20 milhões de carros por ano no longo prazo, diz Musk

Nenhuma das coisas foi anunciada no evento e analistas do UBS disseram que as inovações reveladas e a promessa de entregar um modelo de mercado de massa abaixo de US$ 25 mil em três anos também trazem riscos associados.

"Quando (o carro) chegar, haverá concorrência significativa no segmento, do grupo VW, entre outros", escreveram analistas do banco em nota a clientes.

"O mercado provavelmente vai considerar negativo que levará pelo menos mais um ano para ver algumas dessas inovações em um produto real."

As ações da montadora elétrica caíam cerca de 9% no início da tarde desta quarta-feira e no caminho de provocar uma queda de quase US$ 40 bilhões no valor de mercado em relação ao preço de fechamento de terça-feira.

O Morgan Stanley disse que Musk mostrou um progresso substancial, mas também revelou o tamanho da tarefa da empresa.

"Elon não pode fazer isso sozinho. A Tesla precisa de ajuda para chegar lá", escreveram seus analistas.

Clique aqui para acessar a página do CNN Business no Facebook