Dólar volta aos R$ 5,51 e Ibovespa fecha em alta em dia de correções

Depois de forte queda na véspera, o principal índice da bolsa retomou o patamar dos 97 mil pontos

Do CNN Brasil Business, em São Paulo
24 de setembro de 2020 às 09:20 | Atualizado 24 de setembro de 2020 às 17:29
Notas de dólar: depois de quatro altas seguidas, a moeda americana encerrou o dia em queda de 1,34%
Foto: Gary Cameron/Reuters

Depois de forte queda na véspera, o Ibovespa fechou em alta nesta quinta-feira (24), em movimento de ajuste, voltando ao patamar dos 97 mil pontos. 

A bolsa brasileira avançou 1,33% para 97.012,07 pontos.

Em mais um dia de ganhos, as ações do IRB (IRB3) lideraram as valorizações no pregão de hoje com avanço de 12,38%.  

Entre os destaques positivos ainda estão os supermercados, com ações do GPA (PCAR3) subindo 3,67% e as do Carrefour (CRFB3) com valorização de 2,78%.

O setor financeiro foi o que mais deu impulso ao Ibovespa, com o Itaú (ITUB4) avançando 3,2%,  Bradesco (BBDC4) com valorzação de 2,32%, Santander (SANB11) com avanço de 3,18% e B3 (B3SA3) subindo 4,95%. 

O dólar teve um respiro e fechou em queda de mais de 1% nesta quinta-feira, com investidores de olho no noticiário sobre mais estímulos nos Estados Unidos e aproveitando para realizar lucros depois de quatro altas seguidas na moeda.

A moeda negociada no mercado à vista caiu 1,34%, para R$ 5,5128 na venda. 

O dólar vinha de quatro altas seguidas, nas quais acumulou ganho de 6,80%.

Lá fora

Os índices norte-americanos fecharam em alta, apesar do nervosismo no início do dia com aumento do número de pedidos de auxílio desemprego nos Estados Unidos. S&P e Dow Jones subiram 0,3% e 0,2%, respectativamente. O Nasdaq avançou 0,37%. 

Já as ações europeias fecharam em queda nesta quinta-feira, com os mercados do Reino Unido liderando as perdas depois que o governo britânico lançou um programa reduzido de apoio ao emprego, enquanto uma segunda onda de casos Covid-19 em todo o continente amorteceu o sentimento dos investidores.

O índice FTSEurofirst 300 caiu 1%, enquanto o índice pan-europeu STOXX 600 perdeu 1,02%, pontos, menor nível desde 3 de agosto.

O mercado acionário da China recuou nesta quinta-feira, acompanhando as perdas em Wall Street na véspera devido a novas preocupações com a recuperação econômica global diante do coronavírus.

O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, caiu 1,92%, enquanto o índice de Xangai teve queda de 1,72%. Ambos registraram a maior perda em um dia desde 9 de setembro.

Clique aqui para acessar a página do CNN Business no Facebook