IRB vai emitir até R$ 900 milhões em debêntures de olho no reenquadramento


Alberto Alerigi Jr.*, da Reuters
29 de setembro de 2020 às 10:58
irb

IRB: as debêntures da primeira série vencerão em outubro de 2023 e as da segunda série em outubro de 2026

Foto: Reprodução/Instagram

O conselho de administração da resseguradora IRB Brasil (IRBR3) aprovou uma primeira emissão de debêntures simples não conversíveis no valor de até R$ 900 milhões para ajudar a empresa a se reenquadrar aos critérios de cobertura de provisões e margem de liquidez definidos pela Superintendência de Seguros Privados (Susep) e pelo Conselho Monetário Nacional (CMN).

A emissão será feita em duas séries, afirmou a empresa em comunicado ao mercado na noite de segunda-feira (29), acrescentando que parte dos recursos será usado para "fortalecer a estrutura de capital da companhia".

Leia também:
Ação do IRB dispara, apesar do prejuízo de R$ 62,4 milhões. O pior já passou?
Magalu e IRB: confira as maiores altas e baixas do Ibovespa em 2020

As debêntures da primeira série vencerão em outubro de 2023 e as da segunda série em outubro de 2026. Os papéis da primeira tranche pagarão juros remuneratórios de 100% do DI mais spread máximo de 3,35%. Já sobre os títulos da segunda incidirão juros prefixados correspondentes ao que for maior entre um máximo 6,15% ao ano e NTN-B, com vencimento em 2026, "acrescida exponencialmente de spread ou sobretaxa de, no máximo, 3,85%".

A notícia parece ter dado mais gás para as ações. Os papéis sobem 1,52% nesta terça-feira (30), ampliando os ganhos. Entre 18 e 28 de setembro, as ações da resseguradora lideraram o ranking de valorização feito pela corretora Necton, com alta de 27,6%. Para se ter ideia, o segundo colocado do levantamento — a Localiza (RENT3) — subiu 12% no mesmo período.

*Com CNN Brasil Business

Clique aqui para acessar a página do CNN Business no Facebook