Guedes decide prorrogar programa de redução de salários por mais dois meses

Mensagem do ministro é que todas as medidas emergenciais devem se limitar a 2020

Renata Agostini
Por Renata Agostini, CNN  
30 de setembro de 2020 às 18:57 | Atualizado 30 de setembro de 2020 às 19:22

A equipe econômica decidiu que irá prorrogar por mais dois meses o programa que autoriza empresas a reduzir a jornada e os salários de funcionários durante a pandemia. O chamado Programa de Benefício Emergencial para Manutenção de Empregos terminaria em outubro e agora vai valer até o fim de dezembro. Ele permite também a suspensão temporária de contratos de trabalho.

Leia e assista também

Programa de redução de salário e suspensão de contratos deve ser prorrogado

Seguro-desemprego poderá ter mais duas parcelas para demitidos na pandemia

Guedes volta a defender programa social de renda a partir do ano que vem

A avaliação do ministro da Economia, Paulo Guedes, e de auxiliares é que o programa foi muito bem-sucedido, ajudou a preservar empregos e merece ser estendido. A indicação, porém, é que ele não entrará em 2021. A mensagem de Guedes é que todas as medidas emergenciais devem se limitar a 2020.