Vale aprova joint venture para porto na China


Nayara Figueiredo, da Reuters
09 de outubro de 2020 às 10:30
Vale

Vale: a construção do projeto, que deve durar até três anos, terá início após ambas as partes obterem aprovações antitruste e outras autorizações regulatórias na China

Foto: Pilar Olivares/Reuters

A Vale informou nesta sexta-feira que seu conselho de administração aprovou a criação de uma joint venture com a Ningbo Zhoushan para construção e operação do chamado "Projeto West III" em um porto na China.

O projeto consiste na expansão das instalações do Porto de Shulanghu, na província chinesa de Zhejiang. A parceria vai desenvolver um pátio de estocagem e berços de carregamento, disse a companhia em comunicado ao mercado.

Leia também:
Ação da Vale pode subir 48% com avanços no ESG pós-Brumadinho, dizem analistas
Vale embolsa US$ 278 mi com conclusão de venda de 20% em ativo na Indonésia

"Ao participar do projeto, a Vale garantirá uma capacidade portuária total de 40 Mtpa em Shulanghu, o que ajudará a Vale a otimizar custos em sua cadeia de valor", disse a companhia.

Segundo a mineradora, o investimento tem valor total de 624 milhões de dólares, inclui a aquisição de direitos de propriedade e o desenvolvimento da capacidade portuária de 20 Mtpa, incluindo a construção de um novo pátio de estocagem e dois berços de carregamento, sujeitos a aprovações regulatórias.

A Vale deterá 50% da joint venture e ambas as partes pretendem obter empréstimos de terceiros de até 65%, mas não menos que 50% do investimento total.

"Com essas premissas, a contribuição de capital da Vale para o projeto variará entre 109 milhões e 156 milhões de dólares, aproximadamente", estimou.

A construção do projeto, que deve durar até três anos, terá início após ambas as partes obterem as aprovações antitruste e outras autorizações regulatórias na China.

"O projeto garantirá capacidade portuária estratégica para a Vale na China, uma vez que o porto de Shulanghu permite a atracação de navios Valemaxes e a otimização dos custos de transporte e distribuição da Vale."

Clique aqui para acessar a página do CNN Business no Facebook