INSS nega 42% dos pedidos para antecipar auxílio-doença na pandemia

De março a setembro deste ano, o INSS recebeu cerca de 2,5 milhões de solicitações para antecipar o auxílio-doença

Da CNN
14 de outubro de 2020 às 09:19

Menos de 50% dos pedidos de antecipação do auxílio-doença foram atendidos pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) durante a pandemia do novo coronavírus. 

De março a setembro deste ano, o INSS recebeu 2,517 milhões de solicitações para antecipar o auxílio-doença. Deste total, 42% dos pedidos foram negados e pouco mais de 1 milhão foram concedidos.

Leia e assista também:
Medida Provisória amplia para 40% margem de consignados para aposentados do INSS
Governo suspende exigência de prova de vida do INSS até 31 de outubro

Por horário reduzido das agências da Previdência Social, requerentes do auxílio-doença devem enviar atestado médico pelo site ou aplicativo do INSS
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Na comparação com o mesmo período em 2019, o INSS recebeu o total de 2,097 milhões de pedidos definitivos e concedeu mais da mais da metade – 1,265 milhão.

Especialistas consultados pela CNN apontaram que as respostas negativas ocorreram por receio de fraude e golpe, já que o processo foi feito remotamente com base apenas em análise documental e sem a perícia presencial.

(Com informações de Carolina Abelin, da CNN, em São Paulo)