CVM vê impedimento a voto de fundadores da Linx em assembleia

A companhia enviou fato relevante afirmando que a superintendência informou que entende que os acionistas fundadores "encontram-se impedidos" de votar

Reuters
19 de outubro de 2020 às 13:42
 
 
Foto: Wolfgang Rattay/Reuters

Os acionistas fundadores da Linx (LINX3) estão impedidos de votar na assembleia de investidores da companhia que analisará acordo para a incorporação da companhia pela Stone e a proposta rival apresentada pela Totvs, marcada para novembro, informou a produtora de software nesta segunda-feira.

A companhia enviou fato relevante ao mercado afirmando que a superintendência informou que entende que os acionistas fundadores "encontram-se impedidos" de votar na reunião, marcada para 17 de novembro.

Leia também:
brMalls dispara no Ibovespa com estudo de fusão parcial de operações com Ancar
C&A considera vender sua operação no Brasil, diz jornal

No mesmo comunicado, a Linx afirma que os fundadores da companhia, Nércio José Monteiro Fernandes, Alberto Menache e Alon Dayan pretendem apresentar recurso ao entendimento da superintendência da CVM.

Clique aqui para acessar a página do CNN Business no Facebook