Economia verde pode criar muitos empregos no Brasil, diz Levy

O ex-ministro da Fazenda disse que o mercado de energia de fontes alternativas é uma das principais vantagens brasileiras

Do Estadão Conteúdo
20 de outubro de 2020 às 13:09
Joaquim Levy (14.out.2015)
Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

A transição para uma economia verde, com menos emissão de carbono, tenderia a criar empregos e melhorar a produtividade da economia brasileira, segundo avalia o ex-ministro da Fazenda e atual diretor de Estratégia Econômica e Relação com Mercados do Banco Safra, Joaquim Levy.

"O Brasil tem vantagens comparativas e, na economia verde, é muitas vezes mais competitivo do que as alternativas", disse Levy em webinar organizado pela ICC Brasil. "São as coisas que vejo como nossa vantagem, e a forma de usá-las é a maneira de elevar a produtividade da economia e gerar empregos", completou.

Leia também:
Órama disponibiliza selo ESG para fundos; há produtos a partir de R$ 100
Santander eleva a régua da sustentabilidade e aumenta rigor em seu fundo de ESG

O ex-ministro da Fazenda disse que o mercado de energia de fontes alternativas é uma das principais vantagens brasileiras. Levy projetou que seria possível duplicar a produção de energia eólica no País, por exemplo.

Levy também citou uma potencial vantagem no setor de produção de aço no País, a partir da criação de um mercado global de precificação de carbono. Com carvão vegetal de florestas plantadas, que compensaria a emissão de carbono na produção porque a planta absorve carbono, o modelo brasileiro sairia na frente.

"Acho que o verdadeiro aspecto político é reconhecer as possibilidades que podemos abrir ao reconhecer nossas vantagens" disse Levy. "E, se você puder ajudar outros países a reduzirem suas emissões, teremos um caso no qual o comércio internacional de fato cria vantagem para todos os parceiros", completou.

Clique aqui para acessar a página do CNN Business no Facebook