Acordos políticos dificultam privatizações, diz Guedes

O ministro admitiu que as privatizações não foram prioridades no início do governo, quando o foco estava na reforma da Previdência

Reuters
26 de outubro de 2020 às 21:03 | Atualizado 26 de outubro de 2020 às 22:10

 

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou nesta segunda-feira que o governo do presidente Jair Bolsonaro não conseguiu ainda realizar privatizações de companhias públicas porque acordos políticos dificultam o andamento dessa pauta.

"O presidente tem cobrado (privatizações). Por alguma razão, a engrenagem política não tem permitido que essas privatizações aconteçam", disse Guedes em evento promovido pela Academia Brasileira de Direito Constitucional (ABDConst). "Há acordos políticos que dificultam, há uma mentalidade cultural equivocada", afirmou.

Leia também: 

BC divulga regulamentação de 'laboratório de testes' de projetos inovadores

O ministro admitiu que as privatizações não foram prioridades no início do governo, quando o foco estava na reforma da Previdência. As atenções depois foram centradas no pacto federativo e, em seguida, em medidas de enfrentamento à crise da pandemia do coronavírus, disse.

"Mas prosseguimos com nosso programa de liberação do horizonte de investimentos. Estão lá no Congresso gás natural, petróleo, cabotagem, setor elétrico, ferrovias, a liberalização", disse Guedes, destacando a importância da aprovação de marcos regulatórios para viabilizar investimentos privados e impulsionar o crescimento doméstico.

Clique aqui e siga a página do CNN Brasil Business no Facebook