Petrobras assina compromisso de compra da plataforma P-71 por US$ 353 milhões

A petrolífera fala que, por conta da nova alocação da P-71, a licitação de afretamento da plataforma que atenderia ao projeto de Itapu será cancelada

Felipe Laurence, do Estadão Conteúdo
27 de outubro de 2020 às 18:45

Plataforma da Petrobras na Bacia de Campos: Petrobras deve desembolsar US$ 353 milhões 

Foto: Bruno Domingos - 28.nov.2017/ Reuters

A Petrobras (PETR3 e PETR4) anunciou nesta terça-feira que assinou compromisso de compra da plataforma P-71, sujeito a condições precedentes relacionadas a marcos no avanço físico da unidade, após negociação com seus parceiros Shell e Petrogal. O desembolso da Petrobras estimado na transação será de US$ 353 milhões, correspondente à parcela dos sócios na P-71.

"A P-71, em fase final de construção no Estaleiro Jurong, no Espírito Santo, da família dos replicantes, com capacidade de produção de 150 mbpd, será alocada no campo de Itapu", diz a Petrobras.

Leia também:
Acordos políticos dificultam privatizações, diz Guedes
BC divulga regulamentação de 'laboratório de testes' de projetos inovadores

"Após o leilão do excedente da cessão onerosa ocorrido em novembro de 2019, os direitos de produção do campo de Itapu passaram a ser detidos integralmente pela Petrobras e a alocação do FPSO P-71 no campo permitirá a antecipação do seu primeiro óleo em cerca de um ano."

A petrolífera fala que, por conta da nova alocação da P-71, a licitação de afretamento da plataforma que atenderia ao projeto de Itapu será cancelada.

Com o compromisso de venda, Petrobras, Shell, e Petrogal concordaram em elaborar um novo plano de desenvolvimento para Tupi, que será entregue a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) em 2021.

Clique aqui e siga a página do CNN Brasil Business no Facebook