Exxon tem 3º prejuízo consecutivo com pandemia atingindo demanda e preços

O prejuízo líquido foi de US$ 680 milhões em comparação com um lucro de US$ 3,17 bilhões no mesmo período do ano passado

Jennifer Hiller e Arathy S Nair, da Reuters
30 de outubro de 2020 às 11:36
Exxon: empresa pretende cortar investimentos em 2021 para algo entre US$ 16 bilhões e US$ 19 bilhões
Foto: REUTERS/Jim Young/File Photo

A Exxon Mobil Corp reportou seu terceiro prejuízo trimestral consecutivo nesta sexta-feira e detalhou cortes de gastos mais profundos que estão por vir, à medida que as principais petrolíferas se recuperam do impacto da Covid-19 na demanda e nos preços de energia.

O maior produtor de petróleo dos EUA em volume planeja cortar seus investimentos em 2021 para entre US$ 16 bilhões e US$ 19 bilhões, ante planejados US$ 23 bilhões de dólares este ano.

A empresa também disse que estava reavaliando suas reservas de gás natural na América do Norte e poderia realizar baixa de cerca de US$ 25 bilhões a US$ 30 bilhões -- mas apenas se mudar seus planos de desenvolvimento de longo prazo. Está avaliando esses ativos neste trimestre.

Leia também:
EUA vendem petróleo confiscado que iria à Venezuela e apreendem mísseis do Irã
Petrobras e parceiros podem fazer IPO de empresa de gasodutos, diz CEO

A Exxon não teve baixas contábeis nos campos de xisto este ano e há muito diz que acredita que a demanda por seus produtos crescerá à medida que mais pessoas ingressarem na classe média globalmente.

O prejuízo líquido da Exxon no terceiro trimestre foi de US$ 680 milhões, ou US$ 0,15 por ação, em comparação com um lucro de US$ 3,17 bilhões, ou US$ 0,75 centavos por ação, um ano antes.

A empresa espera exceder as metas de redução de despesas de capital em 2020 e prevê novos cortes em 2021.

Esta semana, o produtor de petróleo dos EUA disse que cortaria sua força de trabalho em cerca de 15% e manteria o dividendo do quarto trimestre estável em US$ 0,87 por ação, sinalizando que 2020 será o primeiro ano desde 1982 em que não aumentou seu pagamento aos acionistas.

Os preços de petróleo dos EUA caíram 39% desde o início do ano e a demanda global diminuiu devido à pandemia de Covid-19.

Clique aqui para acessar a página do CNN Business no Facebook