Google pede desculpa por documento de como burlar novas regras da União Europeia

CEO se desculpa com autoridade da UE após vazamento de documento interno propondo maneiras de combater as novas regras da UE para empresas de tecnologia

Foo Yun Chee, da Reuters
13 de novembro de 2020 às 11:38
Google: incidente destaca o intenso lobby das empresas de tecnologia contra as regras da UE, o que poderia impedir seus negócios e forçar mudanças na forma como operam
Foto: Charles Platiau - 1.set.2020/ Reuters

O presidente-executivo da Alphabet, Sundar Pichai, se desculpou com o chefe da indústria da Europa, Thierry Breton, por causa de um documento interno propondo maneiras de combater as novas regras da UE para empresas de tecnologia.

Pichai e Breton conversaram sobre seus pontos de vista em uma videoconferência na noite de quinta-feira, a terceira deste ano, de acordo com comunicado da Comissão Europeia.

"A internet não pode permanecer um velho oeste: precisamos de regras claras e transparentes, ambiente de mercado previsível e direitos e obrigações equilibrados", disse Breton a Pichai.

Leia também:
Google limita armazenamento gratuito de fotos e tenta arrecadar mais com a nuvem
União Europeia acusa Amazon de usar dados de forma injusta

A ligação ocorreu após um documento interno do Google delinear uma estratégia de 60 dias para conter a iniciativa da União Europeia para as novas regras, fazendo com que aliados dos EUA se posicionassem contra Breton.

A ligação foi iniciada pelo Google antes que o documento vazasse.

Breton mostrou o documento vazado a Pichai durante a ligação e disse que não havia necessidade de usar táticas do século passado e jogar uma unidade da Comissão Europeia contra outra, disse uma pessoa familiarizada com o assunto.

Pichai se desculpou pela forma como o documento foi divulgado, artigo que ele disse que não viu e não assinou, dizendo que se envolverá diretamente com Breton se identificar uma linguagem ou política que visam especificamente o Google, disse outra pessoa.

O Google disse que a conversa foi franca e aberta.

O incidente destaca o intenso lobby das empresas de tecnologia contra as regras da UE, o que poderia impedir seus negócios e forçar mudanças na forma como operam.

Breton anunciará um novo projeto de regras conhecido como Lei de Serviços Digitais e Lei de Mercados Digitais, juntamente com a Comissária Europeia da Concorrência, Margrethe Vestager, em 2 de dezembro.

Clique aqui para acessar a página do CNN Business no Facebook