Oi tem R$ 13 bi em dívidas com a União; prevê acordo ainda para este ano

O valor se refere a mais de mil multas aplicadas pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) à companhia, na última década

Circe Bonatelli
14 de novembro de 2020 às 08:25

Orelhão da Oi

Foto: Reprodução

O presidente da Oi, Rodrigo Abreu, disse na sexta-feira (13) esperar que o acordo entre a companhia e a Advocacia Geral da União (AGU) seja fechado ainda neste ano.

Segundo o executivo, representantes da Oi e da AGU estão na reta final das negociações que permitirão cortar pela metade a dívida pública da operadora, que hoje é de R$ 13 bilhões.

Leia também:
Após apagão elétrico, operadoras liberam sinal de internet e telefone no Amapá
A TIM tá on: ação tem potencial para subir mais de 50%, dizem analistas

O valor se refere a mais de mil multas aplicadas pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) à companhia, na última década.

O plano de recuperação judicial da Oi reformulado e aprovado pelos credores em setembro e estabeleceu que a dívida de R$ 13 bilhões será tratada sob as condições da lei 13.988, que entrou em vigor em abril.

O novo texto permite à União e a suas autarquias, como a Anatel, flexibilizarem o pagamento de dívidas consideradas "irrecuperáveis ou de difícil recuperação" - caso dos valores da Oi.

Prejuízo

O balanço da Oi mostrou um prejuízo líquido superior a R$ 2,6 bilhões no terceiro trimestre - apesar de negativo, representa queda de 54% em relação às perdas registradas no mesmo período de 2019.

A perda de clientes e de receita é praticamente generalizada, refletindo os desafios de manter uma operação forte em negócios diferentes (voz, dados, banda larga, TV paga e atendimento a empresas).

O negócio de fibra óptica, porém, é um alento: a receita desses serviços disparou 388% e já representa 24% da arrecadação em serviços residenciais.

Clique aqui para acessar a página do CNN Business no Facebook