Honda revela novo Civic em rede social de games para atrair jovens

Anúncio foi feito no Twitch; novo Civic estará à venda no primeiro semestre de 2021, começando com a versão sedã

Peter Valdes-Dapena, CNN Business
18 de novembro de 2020 às 19:27
Novo modelo do Honda Civic apresentado pela fabricante
Foto: Divulgação

A Honda revelou a nova versão do Civic, seu compacto mais popular, na terça (17) à noite. Mesmo com os fabricantes de automóveis, incluindo a Honda, fazendo mais SUVs crossover e inclusive abandonando a fabricação de modelos de sedã, o Civic continua sendo crucial para o sucesso da montadora japonesa.

Com sua preço de saída acessível, boa economia de combustível e excelentes classificações de segurança, o Civic tem sido o carro de passageiros mais vendido nos Estados Unidos nos últimos quatro anos (excluindo as vendas de frotas corporativas) e está a caminho de ser o campeão de vendas novamente este ano, de acordo com o site Kelley Blue Book.

Leia também: 
Desastre do Boeing 737 Max pode ser o erro corporativo mais caro que já existiu
Tesla, Uber: Empresas criam lobby para acelerar mercado de carros elétricos

O modelo é comercializado em mais de 170 países, mas os EUA, sozinhos, respondem por quase metade de suas vendas, segundo Gary Robinson, vice-presidente assistente de planejamento de produto da American Honda Motor Company, braço norte-americano da montadora japonesa.

“Ele tem sido um dos carros mais vendidos nos EUA durante todo o tempo em que está no mercado”, contou.

O Civic foi vendido pela primeira vez nos Estados Unidos em 1973, logo após o modelo ser lançado no Japão. Em parte, seu sucesso imediato se deveu ao embargo de petróleo da OPEP, que fez com que os preços da gasolina subissem, estimulando a demanda por carros com baixo consumo.

O termo “carro mais vendido”, é claro, não inclui os SUVs crossover, que vendem em números ainda maiores atualmente. Por essa razão, o modelo mais vendido da Honda nos Estados Unidos é o veículo utilitário esportivo compacto, o CR-V, não o Civic.

Mas o Civic é importante para a Honda porque atrai compradores jovens e focados em valor (os preços do Civic atual começam em pouco mais de US$ 20.000 nos EUA). Segundo Robinson, à medida que envelhecem e sua renda aumenta, os donos do Civic muitas vezes se tornam clientes fiéis da Honda.

É por isso que a Honda revelou nessa semana o novo Civic no Twitch, uma plataforma de streaming e mídia social para jogadores de videogame. Dois terços dos usuários do Twitch têm menos de 35 anos, de acordo com a Honda, que afirma ser a única montadora com um canal dedicado a jogos.

O design do Civic parece mais restrito e sofisticado do que o modelo atual. O objetivo é fazer com que o carro pareça maior do que é. Novas lanternas traseiras, com uma linha horizontal forte, dão uma impressão de largura.

Mudanças também foram feitas para melhorar a visibilidade do motorista. O para-brisas e toda a cabine de passageiros foram movidos mais para trás para dar ao carro um capô mais longo. Mais perto do motorista, o para-brisas traz melhor visibilidade das laterais.

Por dentro, o novo Civic terá seu primeiro cluster de medidores totalmente digital como equipamento padrão. Um painel com desenho que lembra um favo de mel esconde as saídas de ar para dar ao interior uma aparência mais simples.

A Honda não forneceu detalhes sobre o motor ou transmissão do carro, exceto que as transmissões manuais estarão disponíveis em todas as versões, pelo menos como uma opção. Os executivos também disseram que o novo Civic será mais poderoso e mais eficiente em termos de combustível do que o modelo anterior.

A empresa também ofereceu versões híbridas nos anos anteriores, embora para a geração anterior a Honda tenha mudado o modelo híbrido que usava o design básico do Civic para outro com sua própria placa de identificação, chamada Insight.

O novo Civic estará à venda no primeiro semestre de 2021, começando com a versão sedã. Mais tarde, o hatchback e os modelos Civic Si e Civic Type R, voltados para maior desempenho, estarão à venda.

(Texto traduzido, clique aqui para ler o original em inglês)

Clique aqui para acessar a página do CNN Business no Facebook