Por que a Apple está tão entusiasmada com seu iPhone 5G

Para a Apple, a parceria pode impulsionar o lado empresarial de seus negócios, uma área da empresa que vem crescendo nos últimos anos

Clare Duffy, da CNN Business
20 de novembro de 2020 às 10:47 | Atualizado 20 de novembro de 2020 às 18:30
O iPhone 12 Pro, anunciado nesta terça pela Apple
Foto: Divulgação/Apple

A Verizon e a Apple estão se unindo em outro discurso de vendas para o iPhone 12 5G – e, desta vez, estão mirando em clientes corporativos.

As duas companhias fizeram um evento na quinta-feira (19) para mostrar várias maneiras pelas quais as empresas em geral podem se beneficiar usando o iPhone 12 com 5G. A rede 5G tem banda maior do que a das redes mais antigas, o que torna possível executar atividades intensivas de dados, como streaming de vídeo, com muito mais dispositivos sem fio em uma pequena área, como um chão de fábrica. 

A Verizon e a Apple também anunciaram um desconto agressivo para empresas que trocarem todo o seu conjunto de dispositivos móveis para o iPhone 12s na Verizon (VZ) 5G, dispensando os custos iniciais e a cobrança de taxas mensais para iPhone 12 minis. 

O anúncio destaca a importância das vendas business-to-business para fabricantes de dispositivos e operadoras de rede. O evento da Apple em outubro, revelando o iPhone 12, teve como foco principal os aplicativos de consumo. 

“O 5G da Verizon e o dispositivo da Apple tornam tudo mais simples, mais fácil e mais acessível para as empresas acelerarem sua transformação”, afirmou Tami Erwin, CEO da Verizon Business, em entrevista antes de evento.

Comissão do bloco orienta países da UE a diversificarem seus fornecedores de equipamentos 5G
Foto: Yves Herman/Reuters

Para a Apple (AAPL), a parceria pode impulsionar o lado empresarial de seus negócios, uma área da empresa que vem crescendo nos últimos anos. Recursos do iPhone, como o sistema de segurança “Enclave Seguro”, podem ter um apelo especial para empresas que buscam proteger dados críticos. 

“Com o iPhone, decidimos repensar como os dispositivos móveis podem mudar a vida das pessoas para melhor, inclusive no trabalho”, disse Susan Prescott, vice-presidente de Mercados, Aplicativos e Serviços da Apple, à CNN Business. “Adicionamos recursos para empresas em todas as principais versões de software. Hoje, virtualmente todas as empresas Fortune 500 usam iPhone, iPad e Mac, e o ímpeto no mundo corporativo está crescendo”.

A Apple não revela os números das vendas corporativas: o último número que divulgou sobre as vendas para esses clientes foi de US$ 25 bilhões em 2015. Dan Ives, analista da Wedbush, estima que as vendas corporativas do iPhone representem atualmente algo entre 4% e 5% do total das vendas do iPhone, o que representaria uma receita anual de US$ 5,5 bilhões a US$ 6,9 bilhões.

Fortes vendas do iPhone 12 para clientes corporativos também podem ajudar a Apple num ano em que os consumidores individuais podem hesitar em atualizar seus smartphones por causa da crise econômica e dos limitados usos do consumidor de 5G atualmente disponíveis.

Na quinta-feira (19), as duas empresas demonstraram como os iPhones podem ser usados em um ambiente de trabalho com infraestrutura 5G. Um iPhone 12 pode ser posicionado com sua câmera monitorando uma linha de produção em uma fábrica, por exemplo. Usando um aplicativo da IBM (IBM) chamado Maximo Visual Inspection, o novo aparelho também pode detectar automaticamente se há um defeito com um produto na linha.

A Verizon e a Apple estão apostando que colocar mais dispositivos 5G nas mãos das empresas dará aos desenvolvedores um incentivo maior para criar aplicativos que usem a nova tecnologia de rede e, potencialmente, levar a uma adoção ainda mais ampla.

Leia também:
Leilão do 5G deve acontecer, no máximo, até junho de 2021, diz Fábio Faria
China lança primeiro satélite equipado com tecnologia 6G
Podcast: Brasil sinaliza apoio à iniciativa dos EUA que exclui chineses do 5G
Tudo sobre o iPhone 12, que tem 5G e câmera boa, mas não vem com carregador

“O que adoramos nisso é que você cria um ecossistema, a partir do qual os desenvolvedores vão construir, inovar e acelerar a taxa de transformação”, observou Erwin. 

Para a Verizon, a parceria também oferece uma oportunidade de conquistar clientes empresariais potencialmente lucrativos para sua rede 5G.

As principais operadoras de telefonia móvel gastaram dezenas de bilhões de dólares construindo suas redes 5G, e a concorrência está esquentando para garantir a participação no mercado. Muitos esperam que o uso comercial de 5G gere mais receita incremental do que os aplicativos de consumidor.

A Verizon divulgou na quinta-feira várias opções 5G para empresas, além de depender apenas da rede pública. As empresas também podem ter redes 5G privadas e internas instaladas, o que pode fornecer maior funcionalidade (dado como a tecnologia 5G funciona) bem como maior segurança.

A Honeywell (HON) e a General Motors (GM) estão trabalhando com a Verizon para construir redes 5G em suas instalações, relatou a Verizon. A GM está instalando a tecnologia dentro de seu “Factory Zero” no Detroit-Hamtramck Assembly Center, onde constrói veículos elétricos.

“Com o 5G e tudo que fizemos nos últimos 18 meses, passamos rapidamente de um conceito de PowerPoint para uma prova de conceito real, e agora para a disponibilidade comercial”, disse Erwin.

 (Texto traduzido, clique aqui para ler o original em inglês). 

Veja também: OCDE pede 'mercado competitivo' ao Brasil em relação ao 5G