Anac permite retomada de voos do Boeing 737-MAX no Brasil

Modelo ficou 20 meses proibido de voar globalmente por conta de dois acidentes causados por falhas técnicas e que vitimaram 346 pessoas

CNN Brasil Business, em São Paulo*
25 de novembro de 2020 às 21:22
Executivo da Federal Aviation Administration (FAA) dentro de um jato Boeing 737 MAX
Foto: Mike Siegel - 30/9/2020/Pool via REUTERS

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) aprovou o retorno a serviço do Boeing 737-MAX, afirmou a agência de aviação civil em comunicado nesta quarta-feira.

A autarquia também afirmou que a companhia aérea Gol, única operadora da aeronave no país, está implementando medidas necessárias para que o avião volte a voar.

Leia também: 

Desastre do Boeing 737 Max pode ser o erro corporativo mais caro que já existiu

As aeronaves 737 Max ficaram 20 meses proibidas de voar por conta de dois acidentes causados por falhas técnicas, e que vitimaram 346 pessoas. O prazo de suspensão se encerrou na semana passada, em 18 de novembro.

Na mesma data, a Agência Federal de Aviação dos Estados Unidos (FAA, na sigla em inglês) voltou a permitir os voos da aeronave no país. 

"A Anac concluiu, nesta quarta-feira (25/11), um longo trabalho independente para autorizar novamente a operação das aeronaves modelo Boeing 737-8 MAX no Brasil", informou a agência brasileira em comunicado.

"Ao todo, cerca de 20 profissionais da Agência, dentre engenheiros(as) de diversas especialidades e pilotos, inclusive de ensaio de voo, participaram desse processo. A implementação de outras melhorias, não condicionantes para o retorno do Boeing 737-8 MAX às operações, permanecem em andamento com o objetivo de continuar aprimorando a utilização do modelo de aeronave e suas funcionalidades."

*Com Reuters

Clique aqui para acessar a página do CNN Business no Facebook