Conselho do Itaú Unibanco aprova cisão de participação na XP

A cisão ainda precisa ser aprovada em assembleia geral dos acionistas

Reuters
26 de novembro de 2020 às 19:29
Homem passa em frente à agência do Itaú: XP será separada do banco com sede no bairro do Jabaquara
Foto: Pilar Olivares - 6.jul.2017/ Reuters

O conselho de administração do Itaú Unibanco (ITUB3 e ITUB4) aprovou nesta quinta-feira a segregação da participação do conglomerado na XP Inc. em uma nova sociedade, de acordo com fato relevante do maior banco privado do país.

A segregação "ocorrerá mediante cisão de empresas do conglomerado Itaú Unibanco com a versão da parcela cindida representativa de 41,05% do capital da XP" para a nova companhia, disse a instituição financeira.

Leia também:
Bolsa tem ação que já subiu 100% em 2020. Veja as melhores e piores até aqui
Ação da OSX, de Eike Batista, dispara mais de 150% em um dia – é um bom negócio?

A cisão ainda precisa ser aprovada em assembleia geral dos acionistas e, uma vez aprovada, os acionistas do Itaú Unibanco passarão a deter, também, participação acionária na nova empresa, cujo único ativo será o investimento na XP.

Ainda de acordo com o fato relevante, as ações remanescentes de emissão da XP detidas pelo Itaú Unibanco, correspondentes a 5% do capital social da XP, poderão ser vendidas, a depender das condições de mercado.

O conselho do Itaú aprovou também o pagamento de Juros sobre Capital Próprio (JCP) no valor bruto de R$ 0,0639 por ação. Os valores serão pagos com base na posição acionária do dia 10 de dezembro, e a partir do dia 11, as ações passam a ser negociadas ex-juros. O crédito aos acionistas será realizado até 30 de abril de 2021.

(com informações da Agência Estado) 

Clique aqui para acessar a página do CNN Business no Facebook