Alexandre Garcia: '2021 será o ano de pagar a conta, não vai ser fácil'

No quadro Liberdade de Opinião desta sexta-feira (11), o jornalista comenta a discussão da PEC Emergencial, que ficou para o ano que vem

Da CNN, em São Paulo
11 de dezembro de 2020 às 10:44

 

No quadro Liberdade de Opinião desta sexta-feira (11), o jornalista Alexandre Garcia comenta o adiamento para 2021 da discussão da PEC (Proposta de Emenda à Constituição) Emergencial, em decisão anunciada pelo senador Marcio Bittar (MDB). O texto prevê gatilhos fiscais e a extinção de fundos públicos. O relatório ainda não foi protocolado e depende de conversas com o Palácio do Planalto.

"[Com] auxílio emergencial, dinheiro para governadores e prefeitos, a arrecadação dos impostos ficou comprometida pela pandemia. O Brasil se endividou mais. O ano que vem será também, e principalmente isso, o ano de pagar a conta, ou de começar a pagar a conta."

Leia também
Texto da PEC Emergencial prevê gatilhos fiscais e extinção de fundos públicos
Relatório não é o que quero, é o possível, diz relator da PEC emergencial
Guedes: 'Não tem nada de fura teto' e governo não quer flexibilizar gastos

"Não vai ser um ano fácil. E esse ano se torna menos doloroso com atividade econômica retomada, porque a única coisa que gera riqueza é o trabalho, não tem outra forma. Ninguém vai pagar a conta por nós. Nós brasileiros que vamos pagar a conta deste ano: da falta de emprego, de renda, de circulação da riqeuza pelo mercado. A conta vai ser cobrada ano que vem", prevê.

O Liberdade de Opinião tem a participação de Sidney Rezende e Alexandre Garcia. O quadro vai ao ar diariamente na CNN

Alexandre Garcia no quadro Liberdade de Opinião (11.dez.2020)
Foto: Reprodução/CNN

(Publicado por Leonardo Lellis)