PSB quer que Supremo derrube resolução que zerou alíquota para importar armas

Governo zerou a alíquota do imposto aplicado para a importação de revólveres e pistolas

Gabriela Coelho, da CNN, em Brasília
11 de dezembro de 2020 às 15:02

 

O Partido Socialista Brasileiro apresentou ao Supremo Tribunal Federal (STF), nesta sexta-feira (11), uma ação pedindo que a corte suspenda a decisão do governo federal que zerou a alíquota de importação de revólveres e pistolas.

O partido questiona resolução do Comitê Executivo de Gestão da Câmara do Comércio Exterior. O governo federal zerou a alíquota do imposto aplicado para a importação dessas armas. A medida, que deve vigorar a partir de 1º de janeiro, está prevista na resolução publicada do dia 9 de dezembro. 

Segundo a legenda, a resolução representa “um verdadeiro retrocesso na proteção de direitos fundamentais, principalmente sobre proteção à vida e à segurança dos cidadãos”.

Leia e assista também

Com imposto zerado, pistola importada pode cair de R$ 9 mil para R$ 7 mil

Governo zera alíquota de importação de pistolas e revólveres

Ações da Taurus despencam após redução de imposto sobre importação de armas

“O texto também viola expressamente a Constituição, desrespeitando o direito à segurança pública, o direito fundamental à vida e à dignidade da pessoa humana”, afirma o partido na peça. 

Para o PSB, a norma afronta os princípios do interesse público e da seletividade tributária, uma vez que que seus efeitos diretos confrontam os interesses sociais e o arcabouço constitucional.

“Além disso, com a entrada em vigor da resolução, estima-se uma queda considerável no preço de armas de fogo importadas, o que consequentemente acarretará o aumento de pistolas e revólveres em circulação, em flagrante afronta aos ditames constitucionais”, defende a legenda.