Waack: Desequilíbrio das contas públicas e desigualdade freiam avanço do Brasil

Jornalista diz que cada vez mais o país tem idosos sustentados por jovens e a linha do tempo o deixa prisioneiro dessas questões, que se alimentam uma da outra

Da CNN
16 de dezembro de 2020 às 09:33 | Atualizado 16 de dezembro de 2020 às 09:34

No quadro CNN Poder desta quarta-feira (16), na CNN Rádio, William Waack afirma que o desequilíbrio das contas públicas e desigualdade econômica e social são os principais fatores que impedem o Brasil de realizar seu potencial de crescimento.

“A desigualdade explica os problemas que existem no Brasil. A gente a vê como causa abrangente para a situação pela qual o país passa, e onde sempre identificamos um potencial enorme de crescimento que nunca se realiza”, disse Waack.

“Mais próximo de nós está o problema da questão fiscal, que da mesma maneira que a desigualdade vem nos perseguindo e que só vai se agravando.Nossa capacidade de quebrar injustiça social, romper o ciclo da desigualdade, sair de um país de renda média, passa sim por resolver a questão fiscal”, completou.

Assista e leia também:
Divisão da Covid: a crise jogou uns na pobreza e impulsionou a riqueza de outros
Waack: Desafio da política brasileira é tratar da desigualdade e da pobreza

Ele criticou, no entanto, o fato de essas soluções nunca chegarem e os problemas serem “jogados para frente”.

“O tempo não trabalha a nosso favor. A janela democrática está fechando, temos cada vez mais idosos no Brasil precisando ser sustentados por jovens e a linha do tempo nos deixa prisioneiros dessas duas questões, uma alimentando a outra: desequilíbrio das contas públicas e desigualdade econômica e social.”