Canoo anuncia van elétrica para entregas

Duas versões de tamanhos de seu veículo de entregas, que terá preço inicial de cerca de U$ 33 mil

Por Ben Klayman, da Reuters
17 de dezembro de 2020 às 17:05 | Atualizado 17 de dezembro de 2020 às 18:06
Van de entrega
Foto: Handout / Reuters

A startup de veículos elétricos Canoo, que está abrindo capital por meio de uma fusão com uma empresa de aquisição de propósito específico (SPAC), revelou nesta quinta-feira, (17), planos para seu segundo veículo, uma van de entregas, e traçou metas para desenvolver uma picape e construir microfábricas.

A Canoo disse que oferecerá duas versões de tamanhos de seu veículo de entregas, que terá preço inicial de cerca de U$ 33 mil. O veículo terá um lançamento limitado no final de 2022, com distribuição mais ampla em 2023.

Leia também
Mercado Livre inclui mais de 70 veículos elétricos para Brasil e América Latina
Mercedes-Benz vai fechar fábrica em SP e encerrar produção de carros no Brasil

"A plataforma não se trata apenas de entregar mercadorias, mas também de entregar casos de uso", disse o presidente-executivo da Canoo, Tony Aquila, em entrevista.

Aquila disse que a Canoo planeja desenvolver uma picape, indo além dos planos de ter no segundo trimestre de 2022 um veículo de sete lugares semelhante a um casulo, com a van de entregas e um sedã esportivo em 2025. Ele não divulgou um cronograma do desenvolvimento da picape.

"Você nos verá apresentar uma linha completa de produtos", disse ele.

A Canoo desenvolveu um "skate" - uma plataforma baixa que agrupa baterias e motores elétricos com componentes de chassi como direção, freios e rodas - na qual uma variedade de tipos de carrocerias de veículos podem ser montadas.

Enquanto a empresa, que abrirá capital no final deste mês por meio de um acordo com a SPAC Hennessy Capital, está pressionando para fechar um contrato de produção com a fornecedora Magna International, também pretende montar veículos próprios em microfábricas, disse Aquila.

O veículo será lançado inicialmente no mercado norte-americano, seguido por Canadá, México e Europa.

Clique aqui para acessar a página do CNN Business no Facebook