Odebrecht e integrantes de consórcio são multados em US$ 84 milhões na Colômbia

A Odebrecht, que dias atrás anunciou a mudança de nome para Novonor, está no centro de um escândalo de corrupção na América Latina

Oliver Griffin e Nelson Bocanegra, da Reuters
28 de dezembro de 2020 às 17:01 | Atualizado 29 de dezembro de 2020 às 13:32
Vista da Ruta del Sol, construção da Odebrecht, em Sabana de Torres, Colômbia
Foto: REUTERS/Jaime Saldarriaga

O regulador de comércio da Colômbia emitiu multas no valor total de 295,1 bilhões de pesos (US$ 84,5 milhões) contra membros de um consórcio liderado pela Odebrecht por quebrar regras de concorrência.

A Superintendência da Indústria e Comércio (SIC) anunciou nesta segunda-feira (28) que multou a Odebrecht em 175,6 bilhões de pesos pela participação num plano para restringir a livre concorrência num contrato de 2010.

Já a Corficolombiana foi multada em 55,6 bilhões de pesos, enquanto a Episol - unidade da Corficolombiana e do Grupo Aval - foi multada em 33,8 bilhões de pesos.

Representantes da Odebrecht e da Corficolombiana não puderam comentar o assunto de imediato.

A Odebrecht, que dias atrás anunciou a mudança de nome para Novonor, está no centro de um escândalo de corrupção na América Latina, reconhecendo em 2016 que subornou funcionários em uma dezena de países.

Leia também:
Brasil deve cair mais uma posição para 13ª entre as maiores economias em 2021
PetroRio diz manter conversas com bancos sobre potencial oferta de ações

Na Colômbia, a empresa pagou subornos no valor de US$ 30 milhões em troca de contratos de infraestrutura, segundo investigações do Ministério Público.

O regulador multou a Concesionaria Ruta del Sol - que está em liquidação - em 221,5 milhões de pesos, acrescentou.

Três ex-diretores da Odebrecht na Colômbia e um ex-executivo do Corficolombiana foram multados em um total de 3,56 bilhões de pesos, informou a superintendência, por terem facilitado, permitido ou tolerado o plano de restrição da concorrência.

O ex-vice-ministro dos Transportes, Gabriel Garcia, também foi multado por envolvimento no plano, mas não terá que pagar a multa porque colaborou com os investigadores, acrescentou a SIC.

Em dezembro de 2018, um tribunal colombiano multou o consórcio liderado pela Odebrecht em US$ 250 milhões e a proibiu de participar de contratos com o governo por 10 anos.

Nota da Odebrecht Colômbia

“A Odebrecht busca colaborar de forma permanente e eficaz com as autoridades de todos os países em que atua, visando o pleno esclarecimento de fatos do passado. Hoje, a empresa está inteiramente transformada. Adota as mais recomendadas normas de conformidade em seus processos internos e segue comprometida com uma atuação ética, íntegra e transparente. Sobre o tema em questão, a empresa avaliará eventuais medidas cabíveis”.

Clique aqui para acessar a página do CNN Business no Facebook