Emirates desiste de voar com o maior avião do mundo, o A380, para o Brasil

Segundo a empresa, “questões operacionais” levaram à desistência de trazer o Airbus 380 que transporta até 519 passageiros

Fernando Nakagawa
Por Fernando Nakagawa, CNN  
29 de dezembro de 2020 às 16:33 | Atualizado 30 de dezembro de 2020 às 13:07


A companhia aérea Emirates desistiu do plano de voar para o Brasil com o maior avião de passageiros do mundo. Segundo a empresa, “questões operacionais” levaram à desistência do Airbus 380 que transporta até 519 passageiros. A rota seguirá com o atual modelo, que é menor, o Boeing 777. A decisão acontece menos de dez dias após a empresa dos Emirados Árabes Unidos anunciar com festa o novo avião e o aumento da capacidade do voo para São Paulo. 

“Por motivos operacionais, a Emirates continuará operando sua aeronave de passageiros Boeing 777-300ER para voos entre Dubai e São Paulo durante o mês de janeiro de 2021”, diz comunicado da empresa. A Emirates nega que a queda da demanda na rota para o Brasil seja o motivo da decisão. Entre as questões operacionais, estaria a exigência de uma tripulação maior e específica para o modelo da Airbus. 

Leia também:
Luzes e voo noturno: agência dos EUA aprova regras para entrega por drones
Aviões decorados com personagens de Pokémon viram febre no Japão

Avião da companhia Emirates decola em Aeroporto Internacional de Dubai
Avião da companhia Emirates decola em Aeroporto Internacional de Dubai
Foto: Christopher Pike - 15.fev.2019/ Reuters

Esse plano de aumentar a capacidade da rota foi divulgado em 20 de dezembro, quando a aérea anunciou que, diante da alta demanda entre São Paulo e Dubai, passaria a voar com o novo modelo entre os dias 9 e 30 de janeiro. “O A380 voará quatro vezes por semana para São Paulo em resposta ao aumento da demanda de verão por viagens para e do Brasil”, dizia o comunicado divulgado há menos de dez dias. 

O A380 é o avião mais icônico da Emirates. Com dois andares, o maior avião de passageiros do mundo oferece serviços como um lounge para os passageiros da classe executiva e um chuveiro para quem voa na primeira classe. 

Até março, a rota entre São Paulo e Dubai era operada diariamente com esse modelo, o A380. Com a pandemia, porém, o voo foi suspenso. Em agosto, voltou a ser operado com um modelo um pouco menor, o Boeing 777, que comporta até 354 passageiros. Ou seja, o modelo cancelado para São Paulo comportaria até 165 pessoas a mais.