Licenciamento de veículos em São Paulo terá reajuste de mais de 40% em 2021

Quitação antecipada permite que o motorista pague menos. Circular com documentação em débito é considerada infração gravíssima

Tatiana Paiva, colaboração para CNN Brasil Business
30 de dezembro de 2020 às 15:52
Vista de um pátio de veículos, no momento em que montadoras anunciam paradas de produção em meio à epidemia do coronavírus (18.mar.2020)
Foto: REUTERS/David W Cerny


 

O licenciamento anual de veículos vai ficar mais caro no Estado de São Paulo em 2021.

Segundo o Detran-SP (Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo), o reajuste será de 40% em comparação ao valor praticado em 2020. A taxa do seguro DPVAT não será cobrada em 2021, conforme decisão do CNSP (Conselho Nacional de Seguros Privados).

Leia também:
Bloqueios para veículos fretados e proibição de fogos começam a valer no RJ
Conheça alguns carros que saíram de linha em 2020 no Brasil

O calendário de pagamento tem início somente em 1º de abril de 2021 e é organizado de acordo com o final da placa, no entanto, a quitação do débito pode ser antecipada, permitindo que o proprietário do veículo pague menos.

Até 14 de janeiro, o reajuste é de 5,36% (R$ 98,91), após a data, o acréscimo é de 40,4% em relação a 2020 (R$ 131,80).

Pagamento do licenciamento 2021

Para pagar o licenciamento de São Paulo, o veículo deve ter o IPVA 2021 e todos os débitos relativos a tributos, encargos e multas de trânsito e ambientais quitados. Em casos de restrições judiciais ou administrativas, a situação também deve ser regularizada.

Um dia após efetuado o pagamento, o CRLV (Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo) ficará disponível para download e impressão no item Licenciamento Digital nos portais ou aplicativos do Poupatempo, Detran-SP e Denatran. O motorista poderá salvar o documento no próprio celular ou imprimir em papel comum.

De acordo com o CTB (Código de Trânsito Brasileiro), circular com o veículo com licenciamento atrasado é infração gravíssima sujeita a multa de R$ 293,47, sete pontos na CNH (Carteira Nacional de Habilitação) e remoção do veículo para regularização.