2021 ainda não acabou: veja 5 carros que serão lançados até o fim do ano

Apesar das dificuldades que as montadoras passaram ao longo do ano, 2021 ainda terá lançamentos

Thiago Morenocolaboração para o CNN Brasil Business

em São Paulo

Ouvir notícia

Não parece, mas já estamos praticamente no último trimestre de 2021. O ano não tem sido dos melhores para a indústria automotiva, que precisou atravessar diversos obstáculos como a falta de semicondutores no mercado que fez linhas de montagem pararem.

O Chevrolet Onix, ex-carro mais vendido do país, por exemplo, ficou quase cinco meses sem sair das fábricas.

Além disso, a alta do dólar e a falta de outros insumos na cadeia produtiva fez com que os preços dos carros 0 km disparassem e aumentassem bem mais do que a inflação.

Mesmo com um cenário negativo e com um ano praticamente no fim, algumas montadoras ainda possuem “cartas na manga” para 2021. Veja cinco dos principais lançamentos que estão programados para até o final deste ano:

Fiat Pulse

Fiat Pulse / Divulgação

Desde que a Jeep passou a despontar no segmento de SUVs, as concessionárias da Fiat, dentro do grupo Stellantis, clamavam por um utilitário esportivo também. A resposta é o Pulse, modelo que inaugurará uma plataforma derivada do Fiat Argo. Ele foi apresentado em maio e teve a produção iniciada em julho.

A primeira previsão para a apresentação oficial do Fiat Pulse era agosto, mas atrasou provavelmente pela falta de componentes. O primeiro SUV da Fiat é esperado para estrear agora entre outubro e novembro e apostará em novos conjuntos mecânicos e de tecnologia.

Do lado mecânico, o Pulse será o primeiro a trazer o inédito motor 1.0 turbo de três cilindros da marca. A potência deve ficar em torno de 125 cv, enquanto o torque poderá chegar a 20,4 kgfm. A ele será atrelado um câmbio automático de seis marchas, o mesmo de Fiat Toro e Jeep Compass.

As versões de entrada devem trazer o mesmo 1.3 aspirado de até 109 cv do Argo, tendo como opção de transmissão uma caixa manual de cinco marchas ou uma inédita transmissão automática CVT.

Do lado da tecnologia, a Fiat já confirmou que o Pulse trará a mais recente versão da central multimídia da marca, a Connect////Me. Entre suas funcionalidades terá internet 4G, Wi-Fi a bordo e conexão com a assistente virtual da Amazon, a Alexa.

Na parte de segurança, deverá oferecer, ao menos como opcional, sistemas como frenagem autônoma de emergência e controle de cruzeiro adaptativo.

Fiat Strada

Fiat Strada / Divulgação

Desde o lançamento da nova geração da picape no ano passado, só um fator impede a Fiat Strada de ser um sucesso ainda maior no mercado: a falta de uma transmissão automática. A caixa de câmbio deverá ser a mesma de relações continuamente variáveis (CVT) do Pulse. Na picape, a novidade deve estrear logo após o SUV, até o final de 2021.

Será a primeira vez que a Fiat Strada terá um câmbio automático propriamente dito, lembrando que a antiga caixa automatizada Dualogic nunca fez muito sucesso pela baixa confiabilidade em nosso mercado. O CVT será oferecido em uma nova versão topo de linha que deve se chamar Ranch, assim como acontece na Toro, em conjunto com o motor 1.3 de Pulse, Argo e Cronos.

Honda City

Honda City / Divulgação

Dentro do grupo de sedãs compactos, o Honda City nunca brilhou tanto quanto alguns de seus rivais. No entanto, isso deve mudar até o final do ano. É quando a montadora deve estrear por aqui uma nova geração do modelo. A novidade deve seguir o que foi visto nos mercados da Ásia, onde já é oferecido.

A nova geração do City já foi flagrada em testes no Brasil e deve crescer na comparação com o atual sedã da Honda. A produção será realizada em Itirapina (SP), e o carro deve trazer um novo motor 1.5 mais eficiente do que o usado hoje.

Ele é derivado do mesmo bloco encontrado no Civic e no HR-V turbo, mas sem sobrealimentação. O câmbio deverá ser sempre automático de relações continuamente variáveis (CVT).

O papel do City, porém, deve ficar mais importante. Há rumores de que a Honda vai deixar de produzir o Civic no Brasil, pois a nova geração apresentada nos Estados Unidos seria muito cara para manter a fabricação nacional. Assim, o novo City deverá ser o maior sedã nacional da marca.

Além disso, em 2022, deve chegar o City hatch, configuração inédita do modelo que pode ocupar o lugar do Fit na porta de entrada da Honda, uma vez que, assim como o Civic, a nova geração do monovolume ficou mais cara e sofisticada.

Chevrolet S10 Z71

Chevrolet S10 / Divulgação

A Chevrolet tinha prometido quatro lançamentos para o mercado brasileiro em 2021. Mas dois deles já estão com problemas. A nova geração do elétrico Bolt está sofrendo com casos de incêndio nos Estados Unidos e teve a pré-venda suspensa por aqui. O SUV Equinox já deveria ter sido repaginado, mas a fábrica está com dificuldades para abastecer o mercado norte-americano.

O que podemos contar mesmo é com a chegada de uma nova versão para a picape média S10. O modelo é um dos mais vendidos de sua categoria e deverá seguir a onda de rivais como a Ford Ranger Storm e a Toyota Hilux GR-Sport, oferecendo uma pegada mais off-road.

O apelo, porém, deve ser mais visual, assim como na concorrência. A nova configuração será chamada de Z71, também oferecida nos Estados Unidos, e traz alguns diferenciais como pneus de uso misto e uma suspensão mais trabalhada.

A mecânica mesmo não deve mudar. Será mantido o atual 2.8 turbodiesel de 200 cv e o câmbio automático de seis marchas com tração 4×4.

Chevrolet Cruze Sport6 RS

Chevrolet Cruze Sport6 RS / Divulgação

O outro lançamento da marca para este ano deverá ser mais uma versão para o Cruze Sport6. É o último hatchback de porte médio oferecido no Brasil que não é vendido por uma marca premium.

Mesmo com o mercado encolhendo, a Chevrolet introduzirá a versão RS nos mesmos moldes do que apareceu nos Estados Unidos até 2018, quando o carro saiu de linha por lá.

O nosso Chevrolet Cruze Sport6 continua sendo fabricado na Argentina e, de lá, a versão RS deverá trazer alguns diferenciais como para-choques repaginados e acabamentos escurecidos, além de um aerofólio traseiro novo.

Assim como a S10, o Cruze Sport6 RS não deve mudar de motor, trazendo sempre o 1.4 turbo flex de até 153 cv e câmbio automático de seis marchas.

Mais Recentes da CNN