Gigante de buscas Baidu se une à chinesa Geely para fazer carros elétricos

A montadora do Baidu se concentrará em veículos de passageiros e operará como uma subsidiária independente

Laura He, do CNN Business, em Hong Kong
12 de janeiro de 2021 às 15:42
Foto: Reuters/Tingshu Wang


O Baidu, gigante chinês do mercado de buscas, está se unindo à montadora Geely para produzir veículos elétricos, o mais recente movimento de uma empresa de tecnologia para moldar o futuro da indústria automotiva.

O Baidu disse em um comunicado na segunda-feira (11) que está criando uma empresa para fabricar carros elétricos inteligentes. A Geely, a maior montadora privada da China, vai investir como um parceiro estratégico, acrescentou o Baidu.

A nova empresa usará a tecnologia de direção autônoma do Baidu e a plataforma modular de veículos elétricos da Geely, disse o Baidu. A Geely confirmou a notícia na segunda-feira (11) em um comunicado separado.

Leia também:
Entenda por que a Apple pode escolher a Hyundai para fazer o iCar
O que se sabe até agora sobre o carro elétrico autônomo da Apple

As montadoras estão cada vez mais abertas à colaboração com rivais e empresas de tecnologia, conforme começam a enfrentar o enorme desafio de abandonar o motor a combustão interna para lidar com a crise climática. O investimento necessário para desenvolver carros elétricos ajudou a desencadear uma onda de parcerias, com empresas se unindo para dividir os custos.

Na semana passada, as ações da Hyundai tiveram seu melhor dia em pelo menos 20 anos, depois da notícia de que a montadora sul-coreana estava em negociações iniciais com a Apple para desenvolver carros elétricos. As ações da Hyundai continuaram a subir na segunda-feira (11), com alta de 8,7%.

A montadora do Baidu se concentrará em veículos de passageiros e operará como uma subsidiária independente, de acordo com seu comunicado na segunda-feira (11). O Baidu também usará seus recursos de inteligência artificial e sistemas de mapeamento.

A Geely, proprietária da Volvo, disse em seu comunicado que a empresa está tentando se transformar de fabricante de automóveis em "uma empresa de tecnologia" focada em "transporte elétrico inteligente".

Não foram divulgados mais detalhes sobre a parceria.

As ações da Geely atingiram um recorde histórico na segunda-feira (11), antes de fecharem em queda de 2,6%. As ações dispararam quase 20% na sexta-feira (8), seu melhor dia desde novembro de 2008, depois que a Reuters informou que a empresa se associaria ao Baidu.

As ações do Baidu fecharam em alta de 16% na sexta-feira (8) passada em Wall Street, chegando a US$ 240,25 (cerca de R$ 1.301).

Jill Disis contribuiu para esta reportagem.

(Texto traduzido, clique aqui para ler o original em inglês).