Indicada ao Tesouro dos EUA, Yellen dirá que país não busca dólar mais fraco

Yellen deve afirmar o compromisso do país com taxas cambiais determinadas pelo mercado quando prestar depoimento na terça-feira, informou o Wall Street Journal

Kanishka Singh e Trevor Hunnicutt, da Reuters
18 de janeiro de 2021 às 08:48
Janet Yellen, ex-presidente do Federal Reserve e nova secretária do Tesouro
Foto: Christopher Aluka Berry/REUTERS


Janet Yellen, a escolhida do presidente eleito dos Estados Unidos, Joe Biden, para assumir o Tesouro norte-americano, deve afirmar o compromisso do país com taxas cambiais determinadas pelo mercado quando prestar depoimento no Capitólio na terça-feira, informou o Wall Street Journal.

A indicada a secretária do Tesouro deixará claro em uma audiência de confirmação no Senado que os EUA não buscam um dólar mais fraco, informou o jornal no domingo, citando autoridades de transição de Biden familiarizados com os preparativos dela.

 

"O valor do dólar e de outras moedas deve ser determinado pelos mercados. Os mercados se ajustam para refletir as variações no desempenho econômico e em geral facilitam ajustes na economia global", dirá Yellen de acordo com a reportagem, se questionada sobre a política do novo governo em relação à moeda.

"Os EUA não buscam uma moeda mais fraca para ganhar vantagem competitiva", ela está preparada para dizer, de acordo com o WSJ. "Devemos nos opor a tentativas de outros países fazerem isso."

Uma autoridade da equipe de transição de Biden não respondeu a pedidos de comentários. Biden assume na quarta-feira.