Volta do auxílio emergencial ganha cada vez mais apoio; mercado não reage bem

Os dois candidatos governistas à presidência da Câmara e do Senado defenderam, nesta quinta (21), a volta do auxílio

Fernando Nakagawa
Por Fernando Nakagawa, CNN  
22 de janeiro de 2021 às 06:47 | Atualizado 22 de janeiro de 2021 às 09:09

 

O apoio e também os argumentos fortes em defesa do auxílio emergencial estão ganhando cada vez mais adesão. Enquanto os casos da Covid-19 crescem no país, a vacinação avança aos trancos e barrancos. O mercado de trabalho, para completar, não reage em ritmo suficiente para gerar empregos.

Diante desse cenário, os dois candidatos governistas à presidência da Câmara e do Senado defenderam, nesta quinta (21), a volta do auxílio. É claro que as declarações ressoaram no mercado, e o Ibovespa fechou em queda pelo terceiro dia consecutivo.

 

Abertura de Mercado
Foto: CNN Brasil


 Neste episódio do Abertura de Mercado, ouça também sobre a importação de vacinas da Índia, o aumento dos empréstimos em 2020 e o apoio do ex-presidente do Banco Central Armínio Fraga ao auxílio emergencial.

Lá fora, a imprensa francesa venceu uma batalha de meses e conseguiu firmar um acordo para que o Google remunere as empresas de mídia pelos conteúdos replicado. Ouça ainda porque a sul coreana LG pode parar de fabricar smartphones ainda este ano.

Na agenda desta sexta-feira (22), a Europa e os Estados Unidos conhecem os primeiros indicadores antecedentes sobre a atividade econômica em janeiro de 2021.