CEO da Nasdaq elogia garantia de liquidez e ressalta esforço antifraude nos EUA

Também defendeu o pioneirismo da Nasdaq em obrigar empresas listadas a adotarem e divulgarem regras de ampliação da diversidade em conselhos de administração

Por Eduardo Gayer, do Estadão Conteúdo
02 de fevereiro de 2021 às 17:47
Nasdaq
Foto: Marcelo Favalli/CNN

A CEO da Nasdaq, Adena Friedman, fez elogios nesta terça-feira (2), à garantia de liquidez aos mercados oferecida pelas autoridades monetárias e fiscais.

"Mais dinheiro na economia permitiu que empresas continuassem com suas operações, mas também que indivíduos administrassem seus negócios e se envolvessem mais com os mercados", afirmou, em evento virtual moderado pelo presidente da distrital de Nova York do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), John Williams. "Como todos sabemos, com taxas de juros mais baixas, levantar capital no mercado de ações torna-se mais atraente", acrescentou.

Friedman ainda ressaltou o esforço da Nasdaq em políticas antifraude, aperfeiçoando mecanismos de controle. "Estamos entusiasmados em integrar soluções de vigilância para proteger os investimentos", declarou.

Ela também defendeu o pioneirismo da Nasdaq em obrigar empresas listadas a adotarem e divulgarem regras de ampliação da diversidade em conselhos de administração.

A proposta foi feita à SEC, a "CVM americana", em dezembro de 2020. Se aprovadas, as novas regras exigiriam que as empresas listadas na Nasdaq tivessem ao menos uma diretora que se identifique como mulher e um diretor ou diretora LGBTQ+.

Empresas menores e estrangeiras teriam flexibilidade adicional para atender aos requisitos.