Mubadala vence disputa por refinaria da Petrobras na Bahia por US$ 1,65 bilhão

A Rlam é uma das oito refinarias que a estatal colocou à venda, que somam juntas cerca de metade da capacidade de produção de combustíveis do Brasil.

Marta Nogueira, da Reuters
08 de fevereiro de 2021 às 09:38 | Atualizado 08 de fevereiro de 2021 às 09:54
Plataforma da Petrobras
Funcionários na plataforma P-50, da Petrobras, na Bacia de Campos (21/04/2006)
Foto: REUTERS/Bruno Domingos

O Mubadala Capital venceu disputa pela Refinaria Landulpho Alves (Rlam), da Petrobras, na Bahia, com uma oferta de US$ 1,65 bilhão, informou a petroleira estatal em fato relevante nesta segunda-feira (8), na primeira conclusão para a venda de uma refinaria anunciada pela companhia.

A assinatura do contrato de compra e venda ainda está sujeita à aprovação dos órgãos competentes, ressaltou a companhia.

A Rlam é uma das oito refinarias que a Petrobras colocou à venda, que somam juntas cerca de metade da capacidade de produção de combustíveis do Brasil.

A companhia informou ainda que encerrou processo para a venda da Refinaria Presidente Getúlio Vargas (Repar), no Paraná, pois propostas apresentadas ficaram aquém da avaliação econômico-financeira da Petrobras. Um novo processo competitivo será aberto para essa unidade.

A Reuters havia publicado em janeiro, com informações de fontes, que a companhia havia recebido propostas pela Repar, mas que os valores estavam baixos.

Já o processo de venda das demais refinarias --Refap, Reman, Rnest, Regap, Lubnor e SIX-- continuam em andamento, disse a Petrobras.