Com PEC Emergencial e MP da Eletrobras, Governo tenta mostrar que é liberal

Neste episódio do Abertura de Mercado, ouça sobre as reações do mercado financeiro e dos investidores um dia depois do tombo da Petrobras na B3

André Jankavski, do CNN Brasil Business, em São Paulo
24 de fevereiro de 2021 às 06:02
Eletrobras
Prédio da Eletrobras: estatal de energia é alvo de capitalização do governo Bolsonaro
Foto: Divulgação

Depois do verdadeiro caos instaurado no mercado financeiro na segunda-feira (22), ontem (23) foi dia do governo mandar sinais aos investidores para tentar convencê-los de que ainda é liberal. Um desses sinais foi o protocolo de uma PEC Emergencial bastante austera, cujo texto final prevê o fim do piso de investimentos em saúde e educação.

O outro foi uma Medida Provisória que abre caminho para a capitalização da estatal de energia Eletrobras.

Neste episódio, ouça sobre as reações do mercado financeiro e dos investidores um dia depois do tombo da Petrobras na B3. No final desta terça (23), o Conselho Administrativo da Petrobras bateu o martelo, e decidiu convocar a assembleia que pode pôr fim à gestão de Roberto Castello Branco.

A pedra do meio do caminho é  uma representação do Ministério Público junto do Tribunal de Contas da União, que pede a investigação de Bolsonaro por suspeitas de interferência indevida na estatal. Ouça também sobre as críticas de Bill Gates ao Bitcoin e a jogada de marketing de rede de fast food Habib’s, que apostará pesado no comércio digital.

Na agenda desta quarta-feira (23), logo pela manhã sai a inflação prévia de fevereiro, o IPCA-15. Lá fora, a Alemanha conhece o PIB do quarto trimestre e do fechado de 2020. O grande destaque do dia, é claro, fica por conta dos resultados da Petrobras.