Principal forma de melhorar economia é avançar vacinação, diz secretário de SP

Secretário de Desenvolvimento Regional de São Paulo, Marco Vinholi afirmou à CNN que 'fase emergencial' deve diminuir transmissão do coronavírus no estado

Produzido por Tainá Falcão e Elis Franco, da CNN, em São Paulo
11 de março de 2021 às 17:30

As novas restrições anunciadas nesta quinta-feira (11) pelo governo do estado de São Paulo, que adotará a chamada "fase emergencial" entre 15 e 30 de março, coloca mais uma vez o alerta para impactos na economia da região.

Marco Vinholi, secretário de desenvolvimento regional de São Paulo, disse à CNN, que as medidas têm como objetivo reduzir a transmissão do vírus e, consequentemente, melhorar os índices econômicos conforme a vacinação progride no estado.

"A prinicipal forma de melhorar a economia é poder avançar com a vacinação em todo nosso território", afirmou Vinholi. "9 entre 10 vacinas do Brasil são do Butantan. Com isso, entendemos que virá a retomada definitiva da nossa economia", completou o secretário.

Vinholi disse que a implementação da "fase emergencial" foi necessária após os índices da pandemia continuarem aumentando na região. "Essas novas medidas vão ser fundamentais para superar esse momento, que é o mais agudo da pandemia no estado", descreveu.

O secretário ainda citou como exemplo a cidade de Araraquara, no interior de São Paulo, que foi bem sucedida na adoção de restrições severas para conter o avanço da Covid-19. "[Essa cidade] já tem indicadores melhores, porque conseguiu aumentar o distanciamento social. Com as medidas implementadas hoje e com toda a mobilização da sociedade pretendemos diminuir a circulação do vírus e a taxa de internações."

Frasco com Coronavac, vacina contra Covid-19, em São Paulo
Foto: Divulgação/Governo do Estado de São Paulo (2.mar.2021)