Bolsas da Ásia fecham em baixa, com temor de que Covid-19 afete recuperação

O fraco desempenho no continente asiático veio também na esteira de perdas ontem nos mercados acionários de Nova York

Sergio Caldas, do Estadão Conteúdo
24 de março de 2021 às 08:13
bolsa china
Foto: Toru Hanai/File Photo/Reuters

As bolsas asiáticas fecharam em baixa generalizada nesta quarta-feira (24), à medida que o agravamento da pandemia de Covid-19, especialmente na Europa, volta a comprometer a perspectiva de recuperação da economia global.

O índice acionário japonês Nikkei liderou as perdas na Ásia hoje, com queda de 2,04% em Tóquio, a 28.405,52 pontos, seguido bem de perto pelo Hang Seng, que caiu 2,03% em Hong Kong, a 27.918,14 pontos. Já o sul-coreano Kospi recuou 0,28% em Seul, a 2.996,35 pontos, e o Taiex se desvalorizou 0,90% em Taiwan, 16.032,12 pontos.

Na China continental, o Xangai Composto teve baixa de 1,30%, a 3.367,06 pontos, e o menos abrangente Shenzhen Composto recuou 1,41%, a 2.166,75 pontos.

O fraco desempenho no continente asiático veio também na esteira de perdas ontem nos mercados acionários de Nova York, que foram igualmente pressionados por temores ligados ao coronavírus.

A confiança do investidor foi abalada após Alemanha, França e Holanda estenderem medidas de bloqueio para tentar conter uma nova onda de infecções por Covid-19. No começo da semana, a Organização Mundial da Saúde (OMS) já havia alertado sobre um aumento no número global de casos da doença.

Também gera apreensão a recente decisão de EUA, União Europeia, Canadá e Reino Unido de anunciarem sanções à China por supostos abusos de direitos humanos de minorias étnicas na região de Xinjiang. Em protesto, Pequim convocou ontem seus embaixadores em todas essas localidades.

Na Oceania, a bolsa australiana contrariou o viés negativo da Ásia, e o S&P/ASX 200 avançou 0,50% em Sydney, a 6.778,80 pontos, impulsionado principalmente por ações de saúde e consumo.