Instagram quer lançar versão infantil do aplicativo

Atualmente, rede social proíbe cadastro de menores de 13 anos

Wesley Santana, colaboração para o CNN Brasil Business
24 de março de 2021 às 13:30 | Atualizado 24 de março de 2021 às 15:08
Logo do Instagram
Funcionário do Instagram faz vídeo usando nova função do aplicativo na sede do Facebook durante evento - 20.jun.2013
Foto: Josh Edelson/AFP via Getty Images

 

Parece que o Facebook está preparando uma versão do Instagram exclusiva para o público infantil. Um comunicado obtido pelo portal americano BuzzFeed News revela que a empresa está empenhada em montar uma plataforma para menores de 13 anos, idade mínima permitida na rede tradicional.

“Estou animado em anunciar que, daqui para frente, identificamos o trabalho jovem como uma prioridade para o Instagram e o adicionamos à nossa lista de prioridades H1 [primeiro semestre]”, teria escrito Vishal Shah, vice-presidente de produtos do Instagram, em uma mensagem aos funcionários.

 

Essa novidade surge como um esforço para proteger crianças e adolescentes, depois que a plataforma sofreu críticas internacionais por permitir que eles conversassem com desconhecidos.

No último dia 16, a empresa publicou algumas medidas para preservar usuários mais jovens de assédio e bullying dentro da rede. Uma delas foi proibir adultos de enviarem mensagens para menores que não os seguem.

Ao que tudo indica, os executivos Adam Mosseri e Pavni Diwanji terão a responsabilidade de executar esse projeto. Recém-contratada do Facebook e ex-funcionária do Google, Diwanji era responsável por supervisionar diversos produtos da big tech, como o Youtube Kids. 

“Construiremos um novo pilar da juventude dentro do Grupo de Produto da Comunidade para nos concentrar em duas coisas: (a) acelerar nosso trabalho de integridade e privacidade para garantir a experiência mais segura possível aos adolescentes; (b) construir uma versão do Instagram que permita que menores de 13 anos usem o Instagram com segurança pela primeira vez”, conclui o comunicado da marca. 

Ainda não há informações de quais recursos a rede social deve alterar, nem se ela estará disponível em todo o mundo.

A divisão brasileira do Instagram confirmou o projeto de criação de produtos adequados para crianças e gerenciados pelos pais, como o Messenger Kids, ao CNN Brasil Business. No entanto, a marca não deu detalhes de quais recursos o novo serviço deve trazer, nem quando ele será implementado.

“Estamos explorando a possibilidade de trazer para o Instagram uma experiência para crianças controlada pelos pais, para que elas possam se conectar com os amigos, descobrir novos hobbies, interesses e muito mais”, afirmou a empresa em nota.

Messenger Kids sofreu críticas

Essa não é a primeira vez que o Facebook trabalha em versões infantis de suas plataformas. Em 2017, a empresa criou o Messenger Kids, voltado para crianças de 6 a 12 anos. A plataforma ampliou o controle dos pais e trouxe mais opções para denúncias. 

Após o lançamento, um grupo de entidades infantis se manifestou pedindo a desativação do serviço, citando uma pesquisa que dizia que “o uso excessivo de dispositivos digitais e mídia social é prejudicial para crianças e adolescentes”. O Facebook não descontinuou o serviço e disse que consultou diversos especialistas para a sua construção. 

Em 2019, porém, o portal americano The Verge publicou uma reportagem mostrando um erro do serviço de mensagens, que permitiu que milhares de crianças participassem de grupos com desconhecidos. Em sua defesa, o Facebook afirmou que o bug foi temporário e que afetou um pequeno número de chats em grupo.