13 milhões de consumidores estrearam na internet em 2020, diz pesquisa

Ao todo, o comércio eletrônico faturou R$ 87,4 bilhões em 2020, um avanço de 41% sobre o ano anterior

Daniele Madureira, da Agência Estado
29 de março de 2021 às 12:03
Pessoa segura cartão em frente a computador. E-commerce, venda online
Compra online: internet é saída para empreendedores continuarem vendendo e prestando serviços na quarentena
Foto: rupixen.com/Unsplash

O e-commerce brasileiro conquistou 13 milhões de novos consumidores no ano passado, o que aumentou em 29% o total de clientes online em relação a 2019. Os dados são do relatório Webshoppers 43, uma parceria entre EbitNielsen e Bexs Banco.

Ao todo, o comércio eletrônico faturou R$ 87,4 bilhões em 2020, um avanço de 41% sobre o ano anterior, e somou 194 milhões de pedidos. Cerca de 79,7 milhões de consumidores compraram pela internet no ano passado, o que equivale a 38% da população brasileira.

De acordo com o levantamento, 83% dos consumidores que compraram online pela primeira vez no ano passado repetiriam a operação, enquanto 69,5% promoveriam a loja onde realizaram a compra.

Cerca de 15% dos entrevistados, porém, não gostaram da experiência de comprar com um clique. Para 28% destes, o prazo de entrega foi o que mais incomodou. Outras razões para a insatisfação são a qualidade do atendimento e dos produtos enviados.

O frete também é decisivo no momento da compra, segundo a pesquisa EbitNielsen. Só 5,9% dos consumidores isentos do frete apresentaram queixas. Já entre aqueles que pagaram R$ 200 ou mais pelo transporte, 15,7% desaprovaram a experiência de compra.