Como saber se seus dados foram usados após vazamento do Facebook

Saiba como verificar se seu CPF, por exemplo, foi fraudado e utilizado para realizar compras e empréstimos

Tamires Vitorio, do CNN Brasil Business, em São Paulo
03 de abril de 2021 às 21:17 | Atualizado 03 de abril de 2021 às 21:19

Neste sábado (2), o chefe de tecnologia da Hudson Rock, companhia de inteligência digital, Alon Gal, afirmou que cerca de 533 milhões de dados de diversos usuários do Facebook no mundo todo haviam sido vazados por um hacker. Mais de 8 milhões eram dados de brasileiros. 

Segundo Gal, o vazamento incluiu números de telefone, nomes completos, localizações, datas de nascimento, biografias e, em alguns casos, até mesmo o e-mail das pessoas. 

Embora não seja possível saber exatamente qual dado inserido na rede social foi coletado de forma criminosa, é possível saber se, por exemplo, seu CPF foi fraudado e utilizado para realizar compras em seu nome — uma preocupação que aflige muitos brasileiros. 

Como saber se meu CPF foi fraudado?

Para identificar uma fraude em seu documento, basta entrar no site Registrato, um sistema do Banco Central que mostra operações com instituições financeiras, como crédito e câmbio. 

Registrato
Foto: Reprodução

Quando o site carregar, clique no botão "Sou Pessoa Física" logo abaixo do menu "Primeiro Acesso".

Por lá é possível escolher se cadastrar por celular, internet banking, certificado digital ou até mesmo pessoalmente — algo arriscado em tempos de Covid-19. Todas as opções dão direito ao acesso a relatórios como contas correntes ativas, empréstimos e financiamentos no seu nome e chaves PIX cadastradas. 

Saiba como consultar o Registrato:

  • Pelo celular: se a sua opção for o smartphone, basta entrar no aplicativo de seu banco, procurar a opcão "Registrato", obter um PIN (senha normalmente de quatro dígitos) que, mais tarde, será utilizada para acessar o sistema do Banco Central e solicitar os relatórios;
  • Pelo internet banking: você deve obter uma frase de segurança na página inicial do Banco Central, inserindo dados como CPF, data de nascimento, primeiro nome da mãe e nome do banco no qual você tem conta. Em seguida acessar o internet banking do seu banco pelo computador. E, por fim, concluir o cadastro direto no site do Registrato, tendo acesso aos mesmos relatórios citados acima;
  • Certificado digital: para acessar o Registrato com essa opção é preciso ter um e-CPF tipo A1 ou A3 para a comprovação da identidade. Com ele, o usuário consegue a senha de acesso. 

Fui vítima de fraude. E agora?

Se o seu CPF foi fraudado, é importante tomar uma atitude rápida.

Se você encontrar uma informação que não condiz com o seu padrão de compras e empréstimos, ligue ou entre em contato com o SAC de sua instituição financeira e, pelo menos uma vez por mês, verifique no Registrato se estão utilizando seus dados de forma criminosa. 

CPF
CPF
Foto: Receita Federal / Reprodução