Robinhood deixou de divulgar operações de ações fracionadas

A Robinhood lançou seu serviço de ações fracionadas em dezembro de 2019, de acordo com seu site, mas só começou a relatar publicamente as operações em 2021

John McCrank, da Reuters
08 de abril de 2021 às 13:19
RobinHood
Foto: Divulgação

A corretora de varejo norte-americana Robinhood Financial não informou em um feed público de dados um certo tipo de negociação de ações realizada para clientes no ano passado, segundo dados regulatórios analisados pela Reuters e um fonte familiarizada com o assunto.

As chamadas ações fracionadas são oferecidas por muitas corretoras. Elas permitem que investidores comprem uma fatia de uma ação em vez do papel integral. Em vez de desembolsar mais de US$ 3.000 por uma ação da Amazon.com, um investidor pode comprar apenas US$ 1.

As corretoras são obrigadas a reportar todas as suas negociações a estruturas de execução de negociações (TRF na sigla em inglês), de acordo com as regras da Financial Industry Regulatory Authority (FINRA) e da Securities and Exchange Commission (SEC). A FINRA multou outras corretoras, incluindo Merrill Lynch e a divisão de valores mobiliários do Deutsche Bank nos Estados Unidos, por violações de suas regras de relatórios e supervisão no passado.

A Robinhood lançou seu serviço de ações fracionadas em dezembro de 2019, de acordo com seu site, mas só começou a relatar publicamente as operações na semana de 25 de janeiro de 2021, mostram os dados da FINRA relativos a transações de balcão. Os dados anteriores não mostram nenhuma negociação informada pela Robinhood.

A falta de relatório de Robinhood a uma TRF foi confirmada por uma pessoa familiarizada com a empresa que pediu para não ser identificada para discutir um assunto que não é público.

A Reuters não conseguiu determinar quantas negociações a Robinhood deixou de relatar. Em 31 de dezembro, os usuários do Robinhood detinham US$ 802,5 milhões em ações compradas por meio de seu programa de ações fracionadas, informou a corretora em um documento regulatório. Muitas dessas compras podem ter sido executadas por corretores de atacado.

Uma porta-voz da Robinhood se recusou a comentar sobre o problema do relatório, mas disse que a empresa, que tinha 13 milhões de clientes em novembro, executa apenas uma "porcentagem muito pequena de seus pedidos fracionados de seu próprio estoque".

Um porta-voz da FINRA, que monitora corretoras, não quis comentar.