Loft capta US$ 100 mi em nova rodada de investimentos e passa a valer US$ 2,9 bi

Fundada em 2018, a Loft oferece serviços de corretagem, financiamento imobiliário, bem como serviços de reforma residencial, e é um "unicórnio"

Carolina Mandl, da Reuters
22 de abril de 2021 às 16:52
Loft
Florian Hagenbuch, João Vianna e Mate Pencz (camisa azul clara), fundadores da Loft, startup de mercado imobiliário
Foto: TIAGO QUEIROZ / Estadão Conteúdo

 

A corretora imobiliária digital Loft arrecadou US$ 100 milhões adicionais como parte de uma rodada de financiamento da série D anunciada em março, tornando-se a mais recente startup de tecnologia da América Latina a ver sua valorização disparar.

A rodada de financiamento adicional avaliou a Loft em US$ 2,9 bilhões, ou US$ 700 milhões acima da avaliação anunciada há menos de um mês, quando a corretora levantou US$ 425 milhões. A empresa não deu detalhes sobre o motivo do salto de 32% na avaliação.

"Mesmo no curto período de tempo desde nossa Série D, a diversidade de perspectivas e a riqueza da experiência coletiva em nossa base de investidores forneceram inúmeros insights que nos permitem executar mais rapidamente nossos planos existentes e cobrir mais terreno em geral", disse o fundador e presidente-executivo Mate Pencz, em comunicado.

A Loft é uma de várias startups no Brasil, México, Colômbia, Uruguai e outros lugares a ingressar no status de "unicórnio" — jargão que designa empresas recém criadas e que possuem uma avaliação de pelo menos US$ 1 bilhão.

Outras empresas cujos valores aumentaram incluem os aplicativos de entregas Loggi e Rappi e a startup mexicana de carros usados ??Kavak.

A nova rodada de financiamento foi liderada pelo gestora de investimentos Baillie Gifford e incluiu investidores existentes.

Fundada em 2018, a Loft oferece serviços de corretagem, financiamento imobiliário, bem como serviços de reforma residencial e tem 700 funcionários.