Intel eleva previsões de vendas e lucro em 2021 após resultado acima do esperado

A fabricante de chips prevê receita e lucro ajustado para o 2º trimestre de US$ 17,8 bilhões, com vendas acima das estimativas dos analistas de US$ 17,59 bi

Stephen Nellis e Chavi Mehta, da Reuters
22 de abril de 2021 às 21:04
Intel
Intel
Foto: REUTERS/Fabian Bimmer

 

A Intel elevou nesta quinta-feira suas perspectivas de vendas anuais com a forte demanda por computadores pessoais. Mas a previsão da empresa para o lucro no segundo trimestre ficou aquém das expectativas dos analistas diante de investimento pesado em fábricas para alcançar rivais com chips mais rápidos.

A Intel, que é uma das poucas empresas restantes na indústria de chips que projeta e fabrica seus próprios microprocessadores, disse que foi capaz de derrotar rivais durante uma escassez global de chips operando suas próprias fábricas. Mas a empresa disse que a falta de outros componentes de terceiros necessários para a montagem de computadores completos pode prejudicar suas vendas neste ano.

 

A Intel disse que a divisão de chips para PCs teve vendas de 10,6 bilhões de dólares no primeiro trimestre, acima das expectativas dos analistas de 10,17 bilhões, de acordo com dados da FactSet.

Patrick Gelsinger, que retornou à companhia como presidente-executivo este ano, disse à Reuters após a divulgação do resultado que a empresa excedeu as expectativas para chips de PCs em parte porque foi capaz de produzir internamente algumas etapas da fabricação.

A Intel disse que espera receitas e lucro ajustado em 2021 de US$ 72,5 bilhões e US$ 4,60 por ação, respectivamente, acima das estimativas dos analistas de US$ 72,32 bilhões e US$ 4,58 por ação, de acordo com dados da Refinitiv.

A fabricante de chips prevê receita e lucro ajustado para o segundo trimestre de US$ 17,8 bilhões e 1,05 dólar por ação, com vendas acima das estimativas dos analistas de US$ 17,59 bilhões. Mas a projeção de lucro veio abaixo das projeções de US$ 1,09 por ação, de acordo com dados da Refinitiv.

O diretor financeiro da Intel, George Davis, disse à Reuters que o lucro menor deve-se ao investimento em aceleração da produção de tecnologias de fabricação de 10 e 7 nanômetros.

A área de chips para centrais de dados teve receita de US$ 5,6 bilhões no primeiro trimestre, abaixo das estimativas da FactSet de US$ 5,89 bilhões.

A Intel disse que as vendas e lucro ajustado para o primeiro trimestre foram de US$ 18,6 bilhões e US$ 1,39 por ação, acima das estimativas dos analistas de US$ 17,89 bilhões e US$ 1,15 por ação, de acordo com dados da Refinitiv.