'É preciso acordar todos os dias e ficar de olho no estado', diz economista

Autor de 'Por que as nações fracassam?' comenta sobre o papel do estado no mundo contemporâneo

Gregory Prudenciano, da CNN, em São Paulo
26 de abril de 2021 às 21:58 | Atualizado 26 de abril de 2021 às 22:16

Autor do best-seller "Por que as nações fracassam?", escrito em parceria com Daron Acemoglu, o economista James A. Robinson afirmou que cabe à sociedade monitorar o estado contemporâneo para que ele não extrapole seu tamanho e capacidade de controle a ponto de prejudicar a própria sociedade. 

Em entrevista exclusiva à CNN, Robinson disse que "é preciso acordar todos os dias, sair da cama e ficar de olho no estado", que hoje tem à disposição ferramentas muito mais eficazes de controle e monitoramento de seus cidadãos do que foi possível prever no passado, como no caso do Grande Irmão do livro "1984", de George Orwell. 

Apesar disso, Robinson acredita que Friedrich Hayek, um dos principais nomes da Escola Austríaca de pensamento econômico, errou ao entender a expansão do estado-de-bem-estar-social no pós-guerra como uma "antessala da autocracia". "Acho que ele estava errado porque a sociedade pode se adaptar e responder", defendeu Robinson, que ressalta, no entanto, que a capacidade de resposta da sociedade pode se enfraquecer demais em países com profundas divisões políticas, como é o caso dos Estados Unidos hoje. 

Na entrevista, o economista inglês também comentou sobre conceitos que desenvolve em seu livro "The Narrow Corridor" (o corredor estreito, em tradução livre), lançado em 2019, novamente tendo Acemoglu ao seu lado, e comentou sobre a situação política e econômica da América Latina, inclusive sobre o Brasil, e também sobre a viabilidade do sistema político chinês, que ele caracteriza como sendo insustentável com o capitalismo inclusivo. 

James A. Robinson, economista e professor da Universidade de Chicago
James A. Robinson, economista e professor da Universidade de Chicago
Foto: Photo by Ovidio Gonzalez/Getty Images