Demanda por voos da Gol em abril foi 36% menor que em março

Na comparação com abril do ano passado, pior mês da pandemia, houve um aumento de 289% na procura pro assentos

Aluísio Alves, da Reuters
07 de maio de 2021 às 22:22 | Atualizado 08 de maio de 2021 às 12:20
Boeing 737 da Gol aterrissando no Rio de Janeiro
Foto: Sergio Moraes

A Gol informou nesta sexta-feira que a demanda por seus voos em abril foi 36% menor do que em março, para 739 mil assentos, com o setor aéreo sendo afetado por uma segunda onda de infecções pela Covid-19 no Brasil.

No comparativo anual, porém, a demanda foi 289% superior, já que abril do ano passado marcou um dos piores momentos da pandemia, com as aviação comercial quase toda paralisada diante do início da disseminação do coronavírus pelo país.

No mês passado, a Gol manteve suspensos todos os seus voos internacionais.

A oferta de assentos pela companhia em abril, de 893 mil, foi 273,5% maior ano a ano, mais caiu 44,5% em relação a março. Com isso, a taxa de ocupação das aeronaves no mês passado foi de 82,8%, aumento de 3,3 pontos em um ano e de 4 pontos na base sequencial.