Startup de orgânicos se une à prefeitura de SP para doar comida a quem precisa

Ao todo, serão entregues 138 toneladas de alimentos para comunidades vulneráveis

Tamires Vitorio, do CNN Brasil Business, em São Paulo
25 de maio de 2021 às 04:30
Raizs
Foto: Helena Mazza/Raizs/Divulgação

A empresa de alimentos orgânicos e saudáveis Raizs se juntou à prefeitura de São Paulo para distribuir 138 toneladas de alimentos para comunidades vulneráveis em meio à pandemia da Covid-19. Tomás Abrahão, fundador e CEO da startup, conta que essa foi uma das últimas parcerias da gestão de Bruno Covas (PSDB-SP) antes de sua morte, em 16 de maio deste ano. 

"Vamos entregar 24 mil cestas, e somos umas das únicas empresas que consegue fazer entregas na periferia. Vamos de Itaquera ao Grajaú, entregando cestas orgânicas e certificadas, de pequenos produtores", diz. "A fome é um problema latente em nosso país, e tem sido bem bacana conseguir reduzi-lo, ao menos um pouco", afirma.

Para Abrahão, mais do que "só a questão social e ambiental por trás da empresa", a parceria "tem a ver com a visão de futuro da companhia, de ajudar quem precisa, em um momento muito difícil" com a pandemia da Covid-19. "Foi sair da teoria e ir para a prática. A parceria mostra que o setor público está olhando mais para a fome e a questão de vulnerabilidade do país", diz. 

Como funciona a Raizs

A startup, fundada em 2016, veio de uma vontade de Abrahão, que é engenheiro de formação, de não trabalhar em uma indústria tradicional. "Desde pequeno, a minha mãe sempre se preocupou com a nossa alimentação e com o que colocávamos em nosso corpo. E também porque, aqui no Brasil, o mercado era muito incipiente", diz. "Tudo começou em uma garagem —e foi crescendo." 

A empresa, que começou com um investimento de R$ 20 mil, cresce três vezes ao ano, em média. O objetivo da Raizs é conectar o pequeno produtor ao consumidor, usando um algoritmo preditivo para pedir os alimentos para o produtor, além de um estoque que permite a realização de entregas em até 15 horas.

A Raizs, que começou com o exército de um homem só, atualmente tem 170 funcionários. "Nosso valor mais forte é empoderar o pequeno produtor, entendê-lo como protagonista dessa história, e entender a verdade que você está dando para o consumidor", diz. "Nosso fornecedor tem um aumento de um quarto na renda deles", afirma.

São 45 mil clientes cadastrados na base da empresa, que, além da entrega individual, tem um plano de assinatura. Em um dos modelos de compra, o consumidor olha o estoque e escolhe o que quer.

No modelo de assinatura, o cliente pode escolher os itens a serem enviados na cesta semanal e restringir certos alimentos, como laticínios. "Queremos personalizar isso, mas respeitando a natureza. Se você não gosta de banana, não vamos te mandar, por exemplo. A assinatura é uma praticidade muito grande, e tira a necessidade de ir ao supermercado", diz. Ao todo, são 12 mil assinantes.