'Mudaremos eixo de isenções para economia verde e digital', diz Guedes

Segundo o ministro, o país vai se tornar o centro da economia biosustentável; para isso, ele espera contar com ajuda de investidores internacionais

Anna Russi, do CNN Brasil Business, em Brasília
31 de maio de 2021 às 12:25 | Atualizado 31 de maio de 2021 às 15:24

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou que a reforma tributária mudará o eixo de isenções de forma a favorecer o desenvolvimento da economia verde e da economia digital. 

"Nossos incentivos não serão mais em cima de energia fóssil, de energia do passado, de energia suja", disse nesta segunda-feira (31), em participação virtual no Fórum de Investimentos Brasil 2021. "Com a reforma tributária, estaremos avançando nessa direção de mudar o eixo de isenções em economia verde e economia digital", completou.

Segundo Guedes, o meio ambiente também é "tema decisivo" para o futuro da atividade econômica do país. Ele conta, por exemplo, com a aprovação do marco das startups e da MP de melhoria de ambiente de negócios, bem como com os novos marcos regulatórios de infraestrutura (cabotagem, setor elétrico, logística, saneamento, gás natural e petróleo) para o avanço nessa direção.

"O Brasil terá o maior ecossistema de investimentos na economia digital e investimentos na economia verde. [...] Vamos nos tornar o centro da economia biosustentável", comentou. 

Guedes também defendeu que a dinâmica da economia na região amazônica seja focada em uma "economia do meio ambiente". 

"Sabemos que uma árvore viva vale mais do que uma árvore morta. [...] Queremos ajuda e investimentos de fora para construirmos juntos esse futuro digital e esse futuro verde", observou ao convidar os investidores internacionais a colocarem recursos no país.

Ministro da Economia, Paulo Guedes
Ministro da Economia, Paulo Guedes
Foto: REUTERS/Ueslei Marcelino/File Photo