Gol estima prejuízo de R$ 3,25 por ação no 2º trimestre

A receita operacional líquida somou cerca de R$ 1 bilhão, equivalente a 31% do desempenho registrado em 2019

Paula Arend Laier, da Reuters
12 de julho de 2021 às 12:09
Avião Boeing 737 Max da Gol
Foto: Divulgação

 A Gol estima prejuízo de aproximadamente R$ 3,25  por ação no segundo trimestre, de acordo com dados preliminares e não auditados divulgados pela companhia aérea nesta segunda-feira (12), desconsiderando efeitos de variação cambial e no 'Exchangeable Senior Notes'.

Para a margem Ebitda, excluindo despesas não operacionais e não recorrentes, a previsão ficou entre 16% e 18%, de 28% no trimestre findo em junho de 2020. A receita operacional líquida somou cerca de R$ 1 bilhão, equivalente a 31% do desempenho registrado em 2019.

No fato relevante encaminhado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a Gol projetou queda de 33% ano a ano na receita unitária no segundo trimestre, bem como declínio de aproximadamente 55% nos custos unitários excluindo combustíveis.

No final do segundo trimestre, a alavancagem financeira da Gol, medida pela relação dívida Líquida/Ebitda, alcançou aproximadamente 11 vezes. E a liquidez total somou R$ 1,7 bilhão. Incluindo valores financiáveis de depósitos, as fontes de liquidez totalizaram aproximadamente R$ 3,7 bilhões.

A companhia aérea também disse que planeja aumentar sua capacidade no terceiro trimestre em aproximadamente 80% frente aos três meses anteriores, "antecipando uma demanda sazonal mais forte".