MRV registra vendas líquidas de R$ 2,06 bilhões no 2º tri, alta de 13,7%

MRV&Co também atingiu recorde, com projetos avaliados em R$ 2,399 bilhões no segundo trimestre de 2021

Circe Bonatelli, do Estadão Conteúdo
16 de julho de 2021 às 10:03
Cimento Construção civil
Foto: Washington Alves/Reuters

O conglomerado MRV&CO teve recorde de vendas e lançamentos no segundo trimestre, como resultado do seu plano de expansão em diversos segmentos imobiliários, formando o que a própria companhia gosta de chamar de 'plataforma da habitação'. 

As vendas líquidas foram de R$ 2,06 bilhões no segundo trimestre de 2021, o que representa alta de 27,5% frente ao primeiro trimestre deste ano e crescimento de 13,7% em relação ao segundo trimestre do ano passado.

O seu negócio tradicional de incorporação, tocado pela MRV, gerou vendas líquidas de R$ 1,662 bilhão, crescimento de 3,3% na comparação trimestral e queda de 6,8% na comparação anual. O resultado consolidado foi impulsionado pela construtora AHS, com a venda de dois empreendimentos na Flórida, EUA, por R$ 392,68 milhões (US$ 78,5 milhões).

Por sua vez, a loteadora Urba reportou vendas de R$ 39 milhões. Com isso, 70,6% das vendas líquidas da MRV&CO estão dentro do segmento financiado com linhas do FGTS. Há um ano e meio, esse patamar era de 89,4%, o que mostra o esforço do grupo em diversificar os negócios.

Já 11,4% das vendas são de linhas SBPE e 8,7% chamadas de flex (podem ser negociadas nos dois segmentos), e 8,3% vêm da AHS, 1% da Urba. No campo dos lançamentos, o conglomerado MRV&Co também atingiu recorde, com projetos avaliados em R$ 2,399 bilhões no segundo trimestre de 2021, aumento de 40,3% no trimestre e expansão de 5,4% no ano.

O negócio tradicional de incorporação tocado pela MRV foi o grande responsável pela alta nos lançamentos. Os novos projetos somaram R$ 1.752 bilhão, avanços de 3,1% no trimestre e 87,9% no ano. A AHS contribuiu com R$ 571 milhões, e a Urba, com R$ 77 milhões. A MRV&CO informou ainda que chegou a 10.568 unidades produzidas, um aumento de 15,0% no trimestre e expansão de 30,6% no ano.