5 carros seminovos que saem mais caros que um 0 km

Levantamento apontou que revendedores já cobram mais caro por modelos emplacados em estoque do que por unidades novas

Thiago Moreno, colaboração para o CNN Brasil Business

Ouvir notícia

O cenário da indústria automotiva no Brasil está cada vez mais preocupante. Várias montadoras anunciaram paralisação temporária das atividades em suas linhas de montagem nacionais por conta da pandemia e pela escassez de componentes eletrônicos no mercado internacional. E ainda não há perspectiva de melhora.

Por conta disso, quem está procurando um carro 0 km está enfrentando consecutivos aumentos de preços nos carros, levando um Volkswagen Gol a custar mais de R$ 77 mil. Outra consequência é que as fábricas não estão dando conta da procura e pode haver meses de espera pela entrega de um veículo novo.

A saída para quem não pode esperar seria um modelo seminovo, mas, como a procura por esse tipo de carro também aumentou, os preços de revenda também subiram, levando a alguns cenários atípicos, onde carros usados podem sair mais caros do que os respectivos modelos 0 km.

Foi o que apontou um levantamento da Kelley Blue Book Brasil (KBB), empresa especializada na precificação de veículos. Utilizando dados de valores médios de comercialização em loja tanto dos 0 km quanto dos seminovos, o estudo revelou que 5 entre os 10 carros mais vendidos do Brasil já estão cobrando mais caro por unidades de segunda mão. A campeã de valorização é a Fiat Strada que, usada e com ano modelo 2021, é 3,37% mais cara que o valor médio de negociação de uma unidade 0 km.

5 veículos seminovos mais caros que um 0 km

 

Tópicos

Mais Recentes da CNN