Ação da Petrobras pode subir quase 50% em 12 meses, diz banco suíço

Equipe de analistas avalia que a queda de mais de 20% dos papéis na segunda-feira foi um momento exagerado à indicação de troca do comando da empresa

Bolsa de valores, Ações, Investimentos
Bolsa de valores, Ações, Investimentos Foto: Khunkorn Laowisit / Vecteezy

Ouvir notícia

 

A recuperação parcial das ações da Petrobras nesta terça-feira (23) acontece com a percepção de muitos investidores de que nem tudo está perdido na estatal brasileira. Um dos grandes bancos que tem essa visão otimista é o suíço UBS. Aos clientes, o banco enviou um relatório em que reafirma a recomendação de compra e indica que a ação pode subir quase 50% nos próximos 12 meses. 

No relatório “Quando números falam mais alto que as palavras”, a equipe de analistas do banco suíço avalia que a queda de mais de 20% dos papéis na segunda-feira foi um momento exagerado à indicação de troca do comando da empresa. Para o UBS, os indicadores da empresa estão positivos e a companhia está mais blindada que antes de eventuais influências externas, como do governo federal. 

O banco suíço acredita que a ação preferencial da Petrobras (PETR4) deve chegar a R$ 31 em 12 meses, o que indica espaço de valorização de 47% na comparação com o fechamento de ontem. 

A equipe liderada pelo analista Luiz Carvalho destaca, entre os aspectos positivos, o fato de que a Petrobras está muito perto de praticar paridade entre os preços domésticos com os internacionais, teve melhora de indicadores financeiros como geração de caixa e lucro, além de ser um exportador de petróleo bruto. “A assimetria para nós parece enviesada para o lado positivo”, resume.

Carvalho e equipe reconhecem alguns riscos, como mudança no preço do petróleo no mercado internacional e na política de preços da companhia, mudança na política brasileira ou no marco regulatório energético do Brasil.

Mais Recentes da CNN