Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Adeus, gasolina: estas marcas vão parar de investir nos motores a combustão

    Com regulamentações mais restritas e avanço dos elétricos, cada vez mais montadoras deixarão os combustíveis fósseis de lado

    Thiago Moreno, colaboração para o CNN Brasil Business

    Ouvir notícia

    Até mesmo no Brasil, onde a estrutura ainda engatinha, os carros elétricos vêm se tornando mais próximos da realidade. Na Europa, onde alguns países já têm data para proibir a venda de veículos a combustão, os carros movidos a baterias vêm crescendo rapidamente. Tanto que algumas das maiores montadoras do mundo já anunciaram que deixarão de investir nos propulsores convencionais de combustão interna.

    Por aqui, já é possível ver, em casos como o da Volvo, que o avanço em direção aos elétricos não tem mais volta. Se você entrar em qualquer loja nacional da marca sueca hoje, não vai encontrar mais nenhum modelo que não seja ao menos híbrido. Os dias dos modelos movidos puramente a combustíveis fósseis já estão no passado da empresa.

    Separamos uma lista com mais algumas das principais montadoras de veículos do mundo que se tornarão totalmente elétricas ou deixarão de desenvolver motores a combustão nos próximos anos.

    Jaguar – 2025

    Jaguar I-Pace
    Jaguar I-Pace
    Foto: Divulgação

     

    Se você acha que ainda vai demorar até os carros a bateria substituírem os propulsores a combustão, é melhor avisar a Jaguar. A montadora britânica de modelos de luxo afirmou que vai passar a oferecer uma linha de produtos 100% elétricos nos próximos anos. Hoje comandada pela gigante indiana Tata Motors, a empresa oferece apenas o I-Pace, SUV movido a baterias que também é vendido no Brasil. No entanto, a marca promete mais seis lançamentos elétricos até 2025.

    Bentley – 2026

    Bentley Electric 100 EXP GT conceito
    Bentley Electric 100 EXP GT conceito
    Foto: Divulgação

     

    A luxuosa marca britânica Bentley já está sob a direção da Volkswagen há alguns anos e não ficará de fora dos planos de eletrificação total do grupo até o final desta década. Os grandes modelos da empresa devem ser totalmente convertidos para eletricidade a partir de 2026.

    Ford (Europa) – 2026

    Ford Mustang Mach-E.
    Ford Mustang Mach-E.
    Foto: Divulgação

     

    A Ford, especificamente a sua divisão europeia, também já anunciou seus planos de eletrificação. Por lá, a empresa pretende passar a oferecer um catálogo formado apenas por veículos elétricos ou híbridos já a partir de 2026. Ou seja, em menos de 5 anos, não existirão mais carros da Ford movidos apenas por gasolina ou diesel por lá.

    Volvo – 2030

    Volvo XC40 Recharge
    Volvo XC40 Recharge
    Foto: Divulgação

     

    Enquanto os planos da Volvo para o Brasil pareceram ousados ao comercializar somente veículos híbridos, a estratégia da matriz é ainda mais radical. A partir de 2030, a marca pretende vender apenas veículos 100% elétricos. E ela já avisou: os atuais propulsores a combustão, 1.5 e 2.0 turbinados, não terão substitutos.

    Volkswagen – 2030

    Volkswagen ID.4
    Volkswagen ID.4
    Foto: Divulgação

     

    Após o escândalo do Dieselgate, onde a Volkswagen foi severamente punida por mascarar as emissões de propulsores a diesel, a empresa alemã deu uma verdadeira guinada. A marca já anunciou uma nova família de veículos elétricos chamada de ID. Além disso, no final de março, confirmou que os atuais propulsores a combustão serão seus últimos. A partir de 2030, a companhia irá oferecer apenas veículos movidos por baterias.

    General Motors – 2035

    Chevrolet Bolt EUV
    Chevrolet Bolt EUV
    Foto: Divulgação

     

    Como já pode ser visto, o fenômeno da eletrificação não é algo que será realidade apenas na Europa. A norte-americana General Motors, controladora de marcas como Chevrolet e Cadillac, também vai deixar de oferecer modelos a combustão completamente já em 2035, mesmo ano em que pretende ser totalmente “carbono neutra” em todas as suas operações globais.

    Mercedes-Benz – 2039

    Mercedes-Benz EQS
    Mercedes-Benz EQS
    Foto: Divulgação

     

    Assim como a Volkswagen, a conterrânea Mercedes-Benz também já tem uma data para ser 100% elétrica: 2039. A empresa espera que, até lá, torne-se uma companhia livre de emissões de carbono. Hoje, a marca possui a linha de elétricos EQ, já formada pelos SUVs EQC (vendido no Brasil) e EQA. O sedã EQS acabou de ser revelado com 770 km de autonomia e capacidade para condução autônoma, mas suas vendas devem ter início mais para o final de 2021.

    Audi – Sem data

    Audi e-tron GT quattro
    Audi e-tron GT quattro
    Foto: Divulgação

     

    Outra marca dentro do Grupo VW que deve aderir aos veículos 100% elétricos é a Audi. Apesar de ainda não existir uma data oficial, os atuais motores a combustão da empresa também devem ser seus últimos. Até 2025, a empresa pretende lançar 30 novos modelos eletrificados (híbridos ou elétricos), sendo que 20 deles serão totalmente movidos por baterias.

    Stellantis – Sem data

    Peugeot e-208
    Peugeot e-208
    Foto: Divulgação

     

    A Stellantis detém diversas marcas em todo o mundo, sendo que, apenas no Brasil, é a responsável por Fiat, Jeep, RAM, Peugeot e Citroën. O grupo ainda não tem uma data definida para oferecer apenas veículos elétricos ou eletrificados globalmente, mas, na Europa, isso deve ocorrer a partir de 2025. Segundo o CEO da Stellantis, o português Carlos Tavares, a parcela de carros totalmente elétricos nas vendas da empresa deve crescer rapidamente.

    Mais Recentes da CNN