Algo vai acontecer na Petrobras, diz Bolsonaro sobre preço dos combustíveis

Presidente disse que fala de Roberto Castello Branco, CEO da Petrobras, sobre caminhoneiros 'vai ter uma consequência obviamente'

Guilherme Venaglia, da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) criticou nesta quinta-feira (18) o reajuste dos combustíveis decidido pela Petrobras e afirmou que “alguma coisa vai acontecer” na estatal “nos próximos dias”. “Tem que mudar alguma coisa. Vai acontecer”, disse.

Reajuste esse que o presidente definiu como “excessivo” e “fora da curva”.

Sem citá-lo nominalmente, Bolsonaro criticou o presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, que é subordinado ao governo. 

“O presidente da Petrobras disse que não tem nada a ver com a questão dos caminhoneiros. Foi o que ele falou. Isso vai ter uma consequência obviamente. Não tenho nada a ver com isso”, afirmou o presidente da República, em transmissão ao vivo nas redes sociais.

Impostos

O presidente Jair Bolsonaro afirmou que se reuniu nesta quinta com a equipe econômica e que ficou decidido que a partir de 1º de março os impostos federais sobre os combustíveis estarão zerados por dois meses.

“Por que dois meses? Porque nesses dois meses vamos buscar uma maneira definitiva para zerar esse imposto do diesel”, disse Bolsonaro. 

Ele voltou a defender a proposta apresentar pelo governo para padronizar a cobrança de ICMS, imposto estadual sobre mercadorias e serviços, sobre o combustível.

“Demos entrada na semana passada no projeto de lei complementar sobre ICMS dos combustíveis. A proposta nossa é que o Confaz decida o valor do ICMS em cada tipo de combustível. Não é interferência nossa”, afirmou. 

“Acho até que o Confaz pode dar um valor máximo e cada estado vai até aquele máximo ali. É inacreditável, quanto mais pobre o estado, mais alto o ICMS”, prosseguiu o presidente.

 

 

 

Mais Recentes da CNN